sicnot

Perfil

Mundo

Supremo Brasileiro arquiva pedido de prisão de ex-presidente da Câmara dos Deputados

O magistrado Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu na quarta-feira arquivar o pedido de prisão do ex-presidente da Câmara dos Deputados do Brasil Eduardo Cunha, que perdeu o mandato na segunda-feira.


O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, tinha pedido, em junho, a prisão preventiva de Eduardo Cunha, dado que, mesmo afastado do cargo, poderia continuar a usar o seu mandato e poder político com o fim de intervir nas investigações da Operação Lava Jato.

"Uma vez determinada a perda do mandato, não subsistem mais essas premissas, revelando a perda do interesse no requerimento", considerou Teori Zavascki.

O plenário da Câmara dos Deputados decidiu, na segunda-feira, por 450 votos a favor, cassar o mandato do deputado de Eduardo Cunha, que, enquanto presidente da câmara baixa do Congresso brasileiro, aceitou a denúncia que deu início ao processo de destituição da ex-Presidente Dilma Rousseff.

Eduardo Cunha foi condenado por ter quebrado o decoro parlamentar ao mentir num depoimento numa comissão que investigava crimes na empresa estatal Petrobras.

Teori Zavascki decidiu ainda enviar duas ações penais contra Eduardo Cunha para o juiz Sérgio Moro, da Justiça Federal no Paraná, e para o Tribunal Regional Federal, do Rio de Janeiro.

Os processos em que Eduardo Cunha é réu desceram do STF à primeira instância por ter deixado de ter foro privilegiado ao ser afastado de um cargo político.

Eduardo Cunha responde por ter supostamente recebido subornos num contrato de exploração de petróleo em Benin, em África, e em contratos de navios-sonda da Petrobras.

A Operação Lava Jato investiga o maior esquema de corrupção da história brasileira, envolvendo várias empresas e dezenas de políticos, entre eles o ex-Presidente Lula da Silva.

Lusa

  • Sismo de magnitude 4,0 provoca um morto em Nápoles

    Mundo

    Um sismo de magnitude 4,0 na escala de Richter atingiu esta segunda-feira a ilha de Ísquia no golfo de Nápoles, no mar Tirreno, no sul de Itália. De acordo com o jornal La Stampa uma mulher terá morrido e dois feridos estarão em perigo de vida.

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Brasileiros procuram Portugal
    3:59

    País

    Viver em Portugal é hoje em dia um grande sonho da classe média brasileira. De acordo com o Ministério dos Negócios Estrangeiros, só em 2016, o número de vistos de residência aumentarem em mais de 30%. A língua, a segurança e a qualidade de vida são as razões apontadas para a mudança. Todos os dias, no consulado português no Rio de Janeiro, para a obtenção de vistos.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.