sicnot

Perfil

Mundo

Maior elevador de barcos do mundo começou a funcionar na China

O elevador de barcos da barragem das Três Gargantas, na China, a maior infraestrutura do tipo a nível mundial, começou a funcionar este fim de semana, 22 anos após o início da construção daquela barragem.

Trata-se do "maior e mais sofisticado" elevador de barcos do mundo, segundo o comunicado difundido pela China Three Gorges (CTG), o grupo que gere as Três Gargantas e principal acionista da EDP (Eletricidade de Portugal).

Projetado por uma equipa de engenheiros chineses e alemães, a estrutura permite elevar barcos, com um peso total de até 3.000 toneladas, a 113 metros.

Idealizada ainda pelo líder comunista Mao Zedong durante a década de 1950 para acabar com o défice energético de Xangai e do delta do rio Yangtze, a barragem das Três Gargantas começou a ser construída em 1993. As obras foram concluídas 17 anos depois.

Em 2015, a central hidroelétrica daquela barragem tornou-se a maior geradora de eletricidade do planeta, superando a de Itaipú, que é partilhada pelo Brasil e Paraguai.

A CTG, uma empresa estatal diretamente tutelada pelo Governo central chinês, tornou-se o maior acionista da EDP em 2012, após pagar 2,7 mil milhões de euros por 21,35% do capital da elétrica portuguesa.

Lusa

  • Negócios do fogo
    22:00

    Reportagem Especial

    Todos os anos, o Estado gasta centenas de milhões de euros para financiar os meios de combate aos incêndios. A reportagem especial da SIC denuncia falta de rigor e clareza em muitos dos negócios.

  • Porque têm as tempestades nomes?
    0:49

    País

    As tempestades passaram a ter um nome, partilhado pelos serviços de meteorologia de Portugal, França e Espanha. Nuno Moreira, chefe de divisão de previsão meteorológica do IPMA, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias para explicar que este método é também uma forma de sinalizar a dimensão das tempestades.

  • "Não podemos gastar o dinheiro e depois os filhos e os netos é que pagam"
    2:05

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no habitual espaço de comentário no Jornal da Noite, o reembolso antecipado ao FMI. O comentador da SIC defendeu que seria mais vantajoso se Portugal reembolsasse mais depressa, antes da subida das taxas de juro. Miguel Sousa Tavares considerou ainda que o reembolso da dívida é uma boa notícia, pois seria "desleal" deixar a dívida para "os filhos e os netos" pagarem.

    Miguel Sousa Tavares

  • Os efeitos da tempestade Ana em Portugal
    1:43
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59

    Mundo

    A tempestade Ana não causou apenas estragos em Portugal, mas também na Galiza, com a queda de árvores e cheias nas zonas ribeirinhas. No norte da Europa, as baixas temperaturas provocaram fortes nevões e paralisaram a Grã-Bretanha, com voos cancelados, escolas fechadas e estradas cortadas.