sicnot

Perfil

Mundo

Maioria dos turcos considera impossível adesão à União Europeia

© Reuters

A maioria da população turca (64%) considera impossível a adesão à União Europeia como membro de pleno direito, contra 22% que acredita nessa possibilidade, de acordo com uma sondagem publicada esta quarta-feira pela imprensa turca.

A sondagem realizada pela Fundação Turquia-Europa de Investigação Científica e Educação revela o ceticismo crescente da população turca em relação à UE.

A principal justificação para a descrença na possibilidade de adesão (59% dos entrevistados) é atribuída à "islamofobia" no Velho Continente, enquanto menos de um terço da amostra (28%) se volta para dentro e atribui à falta de padrões democráticos no país a principal razão para acreditar que a Turquia não virá a ser um Estado-membro.

A maioria dos turcos (56%) considera que a oposição de França é o principal obstáculo à adesão do país à UE e 23% pensa que uma participação na Organização para a Cooperação de Xangai (SCO na sigla em ingês) poderia ser uma boa alternativa à União Europeia. A aposta por uma "política independente" foi a escolha de 22% dos entrevistados.

Menos de um quinto da amostra (18%) estima que Ancara deveria intensificar a "cooperação com os (países) vizinhos" e uma percentagem igual dos entrevistados é favorável a uma aproximação da Turquia aos BRICS (na sigla em inglês para Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul).

Apesar da descrença na possibilidade de adesão à União Europeia, mais de metade da amostra (56%) considera que a Turquia necessita economicamente do clube europeu, contra 44% que pensa o contrário.

Lusa

  • Roger Moore, o ator que foi 007 e um Santo
    1:26

    Cultura

    Morreu Roger Moore. O ator britânico tinha 89 anos e morreu na Suíça, vítima de cancro. Ficou conhecido pelo mítico papel de James Bond entre os anos 70 e 80, tendo sido o ator que mais tempo se manteve no papel. Em 2003, foi condecorado pela rainha Isabel II e tornou-se Sir Roger Moore.

  • Ucrânia limita utilização do russo na televisão

    Mundo

    O Parlamento da Ucrânia aprovou esta terça-feira uma lei que determina que três quartos dos programas televisivos dos canais nacionais devem ser transmitidos em ucraniano, medida que visa limitar o uso da língua russa naquele país.