sicnot

Perfil

Mundo

Presidente da Colômbia entrega acordo de paz com FARC à ONU

© Mike Segar / Reuters

A Colômbia entregou esta quarta-feira ao Conselho de Segurança da ONU o recente acordo entre o Governo e a guerrilha das FARC, um instrumento que Presidente Juan Manuel Santos considerou "uma contribuição para a paz no mundo".

Santos entregou o documento à presidência do Conselho de Segurança na presença do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que confirmou a sua deslocação na segunda-feira em Cartagena de Indias (norte da Colômbia), onde vai ser assinado o acordo de paz.

"Aqui está o resultado deste trabalho em que todos ajudaram e que é uma contribuição para a paz no mundo", afirmou Santos na cerimónia, antes de uma sessão do CS para analisar a situação no Médio Oriente.

Na sua mensagem ao Conselho de Segurança, e após ter recebido felicitações de diversas personalidades, incluindo a Presidente chilena Michelle Bachelet, o chefe de Estado colombiano sublinhou a importância do acordo.

"É o resultado de quase seis anos (dois de negociações secretas e quatro de diálogo aberto) para terminar o último conflito armado no hemisfério ocidental", afirmou.

"Foi uma guerra que se prolongou por 25 anos e que originou todo o género de sofrimento e dor para o meu país", acrescentou.

Juan Manuel Santos sublinhou ainda que o documento acordado entre o Governo e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) "colocam pela primeira vez as vítimas no centro da solução do conflito, o seu direito à verdade, à justiça, à compensação e à sua não repetição".

Numa mensagem prévia, o secretário-geral da ONU saudou a "visão, valentia e liderança" demonstrada por Santos para concluir estas negociações.

"É o resultado do trabalho de todos os colombianos, de todas as partes e muitas organizações e indivíduos que contribuíram para as negociações", assinalou.

Ban Ki-moon felicitou ainda Cuba e Noruega, garantes dos acordos, e o Chile e Venezuela, país que também contribuíram para o acordo de paz.

"À ONU foram confiadas importantes responsabilidades, em particular a monitorização e verificação do cessar-fogo e o abandono das armas", recordou.

A ONU está a preparar uma missão para a Colômbia que deverá integrar 200 observadores e membros do pessoal civil, que vão ser distribuídos por diversas zonas do país.

"Estes números vão crescer rapidamente à medida que forem sendo completadas as seguintes fases do processo", acrescentou.

Lusa

  • Hoje é notícia 

    País

    O PSD leva a debate parlamentar a reprogramação do atual quadro comunitário, desafiando os partidos a pronunciarem-se sobre a proposta inicial do Governo, que considera "não servir o país". Os parceiros sociais e o Governo reúnem-se na Concertação Social para discutirem o Programa Nacional de Reformas. O Sporting de Braga procura alcançar o Sporting no 3º lugar da I Liga, ao defrontar o Marítimo na abertura da 31.ª jornada. Estas e outras notícias marcam a atualidade desta sexta-feira.

  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01

    País

    Dezassete anos depois, Lisboa vai ter as primeiras salas de consumo assistido, vulgarmente conhecidas como salas de chuto. O objetivo é apoiar os mais de 1400 toxicodependentes sinalizados e evitar a propagação de doenças.

  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC