sicnot

Perfil

Mundo

Presidente da Colômbia entrega acordo de paz com FARC à ONU

© Mike Segar / Reuters

A Colômbia entregou esta quarta-feira ao Conselho de Segurança da ONU o recente acordo entre o Governo e a guerrilha das FARC, um instrumento que Presidente Juan Manuel Santos considerou "uma contribuição para a paz no mundo".

Santos entregou o documento à presidência do Conselho de Segurança na presença do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, que confirmou a sua deslocação na segunda-feira em Cartagena de Indias (norte da Colômbia), onde vai ser assinado o acordo de paz.

"Aqui está o resultado deste trabalho em que todos ajudaram e que é uma contribuição para a paz no mundo", afirmou Santos na cerimónia, antes de uma sessão do CS para analisar a situação no Médio Oriente.

Na sua mensagem ao Conselho de Segurança, e após ter recebido felicitações de diversas personalidades, incluindo a Presidente chilena Michelle Bachelet, o chefe de Estado colombiano sublinhou a importância do acordo.

"É o resultado de quase seis anos (dois de negociações secretas e quatro de diálogo aberto) para terminar o último conflito armado no hemisfério ocidental", afirmou.

"Foi uma guerra que se prolongou por 25 anos e que originou todo o género de sofrimento e dor para o meu país", acrescentou.

Juan Manuel Santos sublinhou ainda que o documento acordado entre o Governo e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) "colocam pela primeira vez as vítimas no centro da solução do conflito, o seu direito à verdade, à justiça, à compensação e à sua não repetição".

Numa mensagem prévia, o secretário-geral da ONU saudou a "visão, valentia e liderança" demonstrada por Santos para concluir estas negociações.

"É o resultado do trabalho de todos os colombianos, de todas as partes e muitas organizações e indivíduos que contribuíram para as negociações", assinalou.

Ban Ki-moon felicitou ainda Cuba e Noruega, garantes dos acordos, e o Chile e Venezuela, país que também contribuíram para o acordo de paz.

"À ONU foram confiadas importantes responsabilidades, em particular a monitorização e verificação do cessar-fogo e o abandono das armas", recordou.

A ONU está a preparar uma missão para a Colômbia que deverá integrar 200 observadores e membros do pessoal civil, que vão ser distribuídos por diversas zonas do país.

"Estes números vão crescer rapidamente à medida que forem sendo completadas as seguintes fases do processo", acrescentou.

Lusa

  • "Há uma grande diferença em relação à anterior liderança do PSD"
    14:29

    País

    O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, esteve esta quarta-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. As novas relações com o PSD e a reprogramação do Portugal 2020 foram alguns dos temas de conversa. Pedro Marques defende que existe "uma grande diferença" entre as lideranças de Passos Coelho e Rui Rio no PSD.

    Entrevista SIC Notícias

  • Dia de homenagens e muito futebol para Marcelo em São Tomé
    3:01

    País

    No segundo dia da visita de Estado a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República prestou homenagem às vítimas do massacre de Batepá, em 1953. Marcelo Rebelo de Sousa não pediu desculpa pela história, mas lembrou que é preciso assumir as coisas menos boas do passado. O dia terminou com o Presidente a mostrar que ainda está em forma.

    Enviados SIC

  • Patinadora enfrenta "pesadelo" nos Olímpicos

    Desporto

    A patinadora Gabriella Papadakis enfrentou na segunda-feira um dos "piores pesadelos" da sua vida, durante a estreia nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Durante a apresentação, a parte de cima do vestido da francesa saiu do lugar e revelou parte do seu seio. Mas este não foi o único caso de incidentes com figurinos. Também a sul-coreana Yura Min quase ficou despida durante a sua apresentação.

    SIC

  • Casal mantinha filhos trancados sem comida

    Mundo

    Se pensava que só existia uma casa dos horrores, a da família Turpin, desengane-se. A polícia de Tucson, no estado norte-americano do Arizona, deteve na terça-feira um casal que mantinha os quatro filhos adotivos trancados em quartos separados.

    SIC

  • Pigcasso, a porca pintora que tem uma galeria de arte

    Mundo

    O nome sugere o talento da artista que vive na Cidade do Cabo, na África do Sul. Pigcasso estava prestes a morrer, quando foi resgatada por uma ativista que a ajudou a enveredar pelo caminho da pintura. Desde pequena começou a pegar em pincéis e agora é o primeiro animal do mundo com uma galeria de arte, onde já lançou a sua primeira exposição intitulada 'Oink!'.