sicnot

Perfil

Mundo

Aborígenes australianos são a mais antiga civilização da Terra

Aborígenas australianos

© Will Burgess / Reuters

O primeiro grande estudo genético aos indígenas australianos concluiu que este grupo constitui a civilização mais antiga da Terra, com mais de 50 mil anos.

O estudo - publicado hoje na revista Nature ao lado de outros dois sobre o mesmo assunto - revela informação importante sobre as origens da espécie humana e a sua história migratória, incluindo dados sobre o antepassado comum a todos os seres humanos não africanos que hoje habitam o planeta.

De acordo com os resultados da análise ao ADN em dois dos estudos, a maioria dos euro-asiáticos descende de uma única migração de África, há cerca de 72 mil anos.

Desta migração houve uma separação - um grupo aventurou-se por mar há cerca de 58 mil anos e chegou ao continente australiano há 50 mil anos. Deu origem aos aborígenes australianos e aos papuas - antepassados dos indígenas da Papua-Nova Guiné. Ainda antes dos continentes se separarem, as populações papua e aborígene divergiram entre si há cerca de 37.000 anos.

Papuas da Nova Guiné

Papuas da Nova Guiné

CHARLES DHARAPAK / AP

Desde então que os aborígenes australianos permaneceram quase isolados, até há cerca de 4 mil anos. De qualquer forma, nos milhares de anos que demoraram a chegar à Austrália, estiveram em contacto com vários outras espécies de hominídeos. Daqui resulta que cerca de 4% do seu genoma permaneça um mistério.

Para chegar a estas conclusões, uma equipa internacional de cientistas na Universidade de Copenhaga sequenciou os genomas de 25 papuas e de 83 aborígenes do grupo que fala Pama-Nyungan que corresponde a 90% dos que habitam a Austrália.

Um segundo estudo, de uma equipa da Universidade de Harvard, sequenciou os genomas de 300 pessoas de 142 diferentes populações para identificar alterações genéticas que explicassem características dos seres humanos modernos, como pintar as cavernas ou fabricar e utilizar instrumentos sofisticados. Mas não as encontraram.

Há ainda muitos espaços em branco por preencher no que se refere à origem e à evolução do ser humano atual, bem como sobre a migração de África.

Um terceiro estudo vem apoiar a teoria que houve duas migrações vindas de África. Cientistas da Estónia encontraram provas de uma massiva migração de homens modernos há 75 mil anos e de uma outra anterior há 120 mil anos - que acreditam ter sido responsável por 2% do atual genoma dos papuas.

A chave para desvendar melhor a história do ser humano moderno será analisar lado a lado provas genéticas e arqueológicas.

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.