sicnot

Perfil

Mundo

Cerca de 500 milhões de contas do Yahoo foram pirateadas

Bebeto Matthews

O Yahoo anunciou esta quinta-feita que 500 milhões de contas dos seus utilizadores foram pirateadas no final de 2014, o que poderá a afetar as negociações em curso para a venda do seu principal negócio.

Segundo o Yahoo, o pirata informático foi "apoiado por um Estado" e conseguiu obter informações pessoais, como números de telefone, email, datas de nascimento e senhas de 500 milhões de usuários.

A falha de segurança por ter implicações no contrato de compra da Yahoo pelo gigante das telecomunicações Verizon, no valor de 4.800 milhões dólares (cerca de 4.200 milhões de euros) e que aguarda a aprovação dos órgãos reguladores.

"A Yahoo está a trabalhar em conjunto com as agências de segurança. A pirataria informática apoiada por estados tornou-se cada vez mais comum na indústria tecnológica", acrescenta a empresa, com sede em Santa Clara, Califórnia, num comunicado divulgado esta quinta-feira.

No verão, a empresa informou que estava a investigar um pirata informático denominado "Peace", que assegurou ter os dados privados de 200 milhões de utilizados dos serviços da Yahoo.

"Peace" vende os dados pessoais, contas de correio eletrónico e contrassenhas na denominada "dark web" (internet clandestina), com acesso anónimo e que apoia a atividade dos piratas informáticos, por um preço total de 3 bitcoins, o equivalente a 1.800 dólares (cerca de 1.600 euros).

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.