sicnot

Perfil

Mundo

ONU procura estrada alternativa para levar ajuda a Alepo

© Abdalrhman Ismail / Reuters

A ONU anunciou esta sexta-feira estar a procurar uma via alternativa para levar ajuda humanitária aos bairros rebeldes de Alepo, cercados e bombardeados, quando continuam bloqueados 40 camiões de ajuda na fronteira entre a Turquia e a Síria.

"Estamos a tentar ver, de todas as maneiras possíveis, como podemos chegar ao setor leste de Alepo", disse à imprensa em Genebra o porta-voz da agência de coordenação dos assuntos humanitários da ONU (OCHA), Jens Laerke.

Este responsável considerou "trágica" a situação dos cerca de 250.000 habitantes daquela parte de Alepo, segunda maior cidade da Síria e antiga capital económica do país.

Até agora, a ONU previa levar a ajuda através da estrada Castello, a norte da cidade, mas a desmilitarização daquela via estratégica -- prevista no acordo de cessar-fogo de 9 de setembro -- continua por concluir.

Por outro lado, na quinta-feira à noite o exército sírio lançou uma grande ofensiva para recuperar a parte rebelde de Alepo, nas mãos dos rebeldes desde 2012.

Segundo o porta-voz, a ONU está a avaliar a possibilidade de chegar àqueles bairros por uma estrada mais longa, que parte de Damasco.

Laerke clarificou por outro lado que a informação avançada na quinta-feira de que os alimentos transportados pelos camiões bloqueados na fronteira começariam a deteriorar-se a partir de segunda-feira não é correta. Os alimentos, disse hoje, têm validade de "vários meses".

A entrega de ajuda, suspensa depois do ataque de segunda-feira a uma coluna de camiões, foi retomada na quinta-feira e, segundo o porta-voz, já permitiu distribuir ajuda a cerca de 35.000 pessoas na cidade cercada de Muadamyat al-Sham, perto de Damasco.

Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.