sicnot

Perfil

Mundo

Levantado recolher obrigatório em Charlotte, EUA

As autoridades de Charlotte, nos Estados Unidos da América, levantaram no domingo o recolher obrigatório decretado na sequência de violentas manifestações naquela cidade do estado da Carolina do Norte desencadeadas pela morte de um afroamericano às mãos da polícia.

O anúncio produz efeitos imediatos, pelo que à meia-noite (5:00 em Lisboa) a medida de recolher obrigatório não entrará em vigor, como ocorria desde a passada sexta-feira.

"A presidente da câmara [Jennifer] Roberts continua a instar a comunidade a reconciliar-se e a demonstrar a sua unidade de uma forma legal e pacífica", refere um comunicado oficial em que se anuncia o fim do recolher obrigatório.

Apesar do recolher obrigatório, centenas de pessoas mantiveram os protestos nas ruas nos últimos dias para lá da meia-noite, embora não se tenham repetido distúrbios e confrontos com a polícia como nos primeiros dias.

O centro de Charlotte é palco desde terça-feira de protestos por causa da morte de Keith Lamont Scott, um afroamericano de 43 anos atingido mortalmente pela polícia.

As autoridades divulgaram os vídeos das câmaras dos agentes envolvidos, em que se vê Scott a ser abatido, mas as imagens não permitem esclarecer se o homem estava armado, como argumenta a polícia.

Os familiares da vítima negam que Scott estivesse armado.

A divulgação dos vídeos era uma das principais reivindicações dos manifestantes.

Lusa

  • Tragédia de Pedrógão Grande, seis meses depois

    País

    O incêndio que deflagrou há seis meses no concelho de Pedrógão Grande e que alastrou a concelhos vizinhos fez 66 mortos e 253 feridos, sete dos quais graves, destruiu meio milhar de casas e quase 50 empresas. Quarenta e sete das vítimas mortais seguiam em viaturas, no dia 17 de junho, e ficaram cercadas pelas chamas na EN (estrada nacional) 236-1, entre Castanheira de Pera e Figueiró dos Vinhos ou em acessos a esta via.

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC