sicnot

Perfil

Mundo

Rei saudita corta salários a ministros em 20%

O Governo do rei saudita, Salman, decidiu esta seguda-feira reduzir os salários dos seus ministros em 20% e cortou benefícios a outros agentes estatais, continuando uma política de austeridade em resposta à decida do preço do petróleo.

Os 160 membros do um conselho consultivo do rei, designado Shura, que inclui 30 mulheres, vão ter diminuído em 15% o seu subsídio anual para habitação, recheio da casa e viaturas, segundo um decreto real.

Os membros da 'shura' são nomeados pelo rei para o aconselharem.

Os decretos que anunciam as medidas não quantificam as poupanças conseguidas.

Os preços do petróleo baixaram mais de 50% desde 2014, o que provocou à Arábia Saudita um défice orçamental recorde em 2015.

A queda na principal fonte de receitas do reino provocou uma série de inéditos cortes e reduções na despesa pública.

Em abril deste ano, o filho do rei e segundo na linha da sucessão, o príncipe Mohammed bin Salman, anunciou um plano de médio prazo, designado Visão 2030, para diversificar a economia.

Este esforço também requer uma administração mais fiável e dinâmica.

Os decretos de hoje impõem também ao governo que "acabe com a disponibilização de viaturas a funcionários públicos seniores", bem como a redução das despesas com telefones.

Mas os soldados que estão na linha da frente, na fronteira sul com o Iémen, vão ficar isentos de uma disposição que visa retirar aos militares um bónus atribuído anualmente.

Lusa

  • As zonas de guerra que o fogo deixou
    3:13

    País

    A chuva finalmente ajudou na luta contra as chamas e o que fica agora é um cenário de devastação no norte e centro do país. Morreram 37 pessoas, arderam centenas de casas e empresas e há críticas severas à falta de meios.

  • Visto do céu, Portugal é um país que se vestiu de negro
    3:28
  • Portugueses usam Facebook para marcar protestos contra incêndios

    País

    Os incêndios que têm acontecido este ano estão a causar revolta entre a população. Por essa razão, estão marcadas, através da rede social Facebook, várias manifestações para os próximos dias um pouco por todo o país. Os portugueses exigem a melhoria do sistema, para que as tragédias deste ano não se voltem a repetir.

  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06
  • "Quem está no Governo tem sérias responsabilidades"
    1:07

    Opinião

    Pacheco Pereira aponta falhas do Estado, dos bombeiros e da Proteção Civil como causa dos incêndios que assolaram o país no passado domingo. O comentador da SIC considera que o Governo tem responsabilidade perante o que aconteceu.

  • Presidente das Indústrias de Madeira diz que fogos estão a afetar o setor
    0:39

    País

    A Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário desvaloriza que os industriais do setor possam comprar madeira mais barata, em resultado dos incêndios florestais. Em entrevista na SIC Notícias, o presidente da associação, Vítor Poças, considera que os fogos estão a prejudicar gravemente a indústria.