sicnot

Perfil

Mundo

Relatório denuncia fenómeno das "mulheres descartáveis"

reuters

Académicos da Universidade de Lincoln denunciam uma prática levada a cabo por homens asiáticos de nacionalidade britânica - o abuso e abandono das mulheres com quem casam, tornando-as "descartáveis", como classifica o relatório.

O relatório chama a atenção para este fenómeno, de abandono nos casamentos "transnacionais".

Durante mais de um ano, os investigadores foram encontrando na Índia casos de mulheres vítimas deste fenómeno: depois de faustosos casamentos, os maridos vão viver para o Reino Unido, sob o pretexto de que é temporário.

Passam-se meses, e nalguns casos anos sem ver as mulheres, a cujas famílias começam a exigir o envio de dinheiro ou de bens valiosos.

Alguns levam temporariamente as mulheres ao território britânico, mas "devolvem-nas" depois, sob o pretexto de que vão de férias à Índia, retirando-lhes o passaporte. Nalguns casos, as mulheres descobriram que os maridos tinham já outras famílias no Reino Unido.

Segundo os investigadores, o abandono das mulheres por homens não-residentes na Índia tornou-se um fenómeno que se está a alastrar. O estudo foi conduzido entre 2013 e 2015 e incidiu em casos de mulheres abandonadas nas regiões de Déli, Punjab e Gujarat - estados indianos com uma longa história de emigração.

  • A Catalunha "está farta da prepotência e dos abusos do governo"
    0:30
  • "Não há um verdadeiro debate democrático em Espanha"
    2:24
    Quadratura do Círculo

    Quadratura do Círculo

    QUINTA-FEIRA 23:00

    No Quadratura do Círculo desta quinta-feira, José Pacheco Pereira disse que este braço de ferro em território espanhol reforça a linha autoritária que existe em Espanha. Jorge Coelho considera que é urgente recorrer à diplomacia para definir um caminho a médio ou a longo prazo. Já o gestor Manuel Queiró afirma que Portugal não deve encarar este referendo com condescendência. 

  • Uber perde licença para operar em Londres

    Economia

    O regulador de transporte de Londres decidiu hoje que vai retirar à Uber a licença para operar na capital britânica. A proibição entra em vigor no final deste mês e vai afetar 40 mil motoristas da empresa multinacional norte-americana.

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Óculos inteligentes permitem controlar telemóvel com o nariz
    1:05
  • Família Portugal Ramos
    15:01