sicnot

Perfil

Mundo

Dois mortos em bombardeamentos aos principais hospitais de Alepo na Síria

Dois mortos em bombardeamentos aos principais hospitais de Alepo na Síria

Pelo menos duas pessoas morreram esta quarta-feira durante os bombardeamentos aos dois principais hospitais da parte rebelde da cidade síria de Alepo.

Os ataques destruíram geradores, cortaram a água e o fornecimento de oxigénio dos hospitais, e os edifícios ficaram severamente danificados.

Dos seis hospitais de Alepo, apenas três conseguem atualmente acudir a emergências numa cidade onde vivem 250 mil pessoas, muitas delas civis.

Os ataques aéreos têm estado a ser atribuídos às força governamentais, apoiadas pela aviação russa, mantêm várias frentes de combate na cidade, dividida entre a parte controlada pelos rebeldes e as forças governamentais.

  • Costa desvaloriza ameaça e mantém planos de visita a Angola
    2:27

    Economia

    O governo angolano reagiu duramente à acusação do Ministério público portugues contra o vice-presidente de Angola. Luanda diz que a acusação é um sério ataque à República de Angola que pode perturbar as relações entre os dois paises. António Costa desvaloriza a ameaça e mantém os planos de uma visita a Angola na primavera.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.