sicnot

Perfil

Mundo

Netanyahu expressa "profundo pesar" por morte de "filho pródigo" de Israel

© POOL New / Reuters

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, manifestou hoje o seu "profundo pesar pessoal" pelo falecimento do ex-Presidente Shimon Peres, o "filho pródigo" de Israel, e convocou uma reunião especial do seu gabinete.

"O primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, e a sua mulher, Saram, expressam o seu profundo pesar pessoal pelo desaparecimento do filho pródigo da nação, o ex-Presidente israelita Shimon Peres", lê-se num comunicado emitido pelo gabinete do primeiro-ministro.

No mesmo comunicado indica-se que Netanyahu tem previsto liderar uma reunião especial do seu gabinete de ministros, durante a qual pronunciará um discurso sobre o estadista, que morreu hoje aos 93 anos, no hospital, duas semanas depois de sofrer um acidente vascular cerebral.

O canal 10 da televisão israelita precisou que no conselho especial de ministros estabelecer-se-á previsivelmente uma comissão destinada a preparar, em consonância com o protocolo, o funeral de Estado para Peres, a qual vai ser encabeçada pela titular da pasta da Cultura, Miri Reguev.

O mesmo órgão adiantou que o funeral deve realizar-se na sexta-feira, antes do dia sabático judeu, e que antes o corpo será exposto no parlamento (Kneset) para que os israelitas possam prestar-lhe homenagem.

Além disso, é esperada a participação de proeminentes líderes e políticos internacionais na cerimónia fúnebre.

Organizações judias norte-americanas também já manifestaram as suas condolências pela morte de Peres.

"O povo de Israel e na diáspora despede-se com dor e amor a um líder", afirmou o chefe do Partido Trabalhista, Isaac Herzog.

Por seu lado, o titular da pasta da Educação, Naftali Bennet, de direita, afirmou que Peres "escreveu a história com as suas próprias mãos".

O ministro do Interior e líder do partido ultraortodoxo sefardita Shas, Arie Deri, que visitou Peres no hospital na passada terça-feira, assinalou que o seu desaparecimento "representa uma grande perda para o povo judeu e para o estado de Israel".

O rabino do Muro das Lamentações, Shmuel Rabinovich, considerou que "Peres foi o último dos defensores da verdade".

Peres era o último sobrevivente da geração dos "pais fundadores" de Israel e ocupou quase todos os mais importantes cargos políticos em Israel: foi ministro de várias pastas em diversos governos, primeiro-ministro interino, primeiro-ministro e Presidente (2007-2014).

Em 1994, foi distinguido com o prémio Nobel da Paz, a par com o então primeiro-ministro israelita, Isaac Rabin, e o líder palestiniano Yasser Arafat, pelo seu papel na negociação dos acordos de Oslo, assinados em 1993.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59