sicnot

Perfil

Mundo

Bebé nasce com aparência de 80 anos

© Caters

Aconteceu em Magura, no Bangladesh e, apesar de não ter exatamente os mesmos contornos, está já a ser comparado ao filme "O Estranho Caso de Benjamin Button". Um bebé nasceu com rugas no rosto, corpo encolhido e olhos encovados. Trata-se de uma doença rara que faz com que o recém-nascido se pareça com um idoso.

Este é um caso de progeria, ou síndrome de Huntchinson-Gilford, uma condição rara, causada por um erro num gene em particular e que afeta uma em cada 4 milhões de crianças que nascem no mundo. A maioria não sobrevive mais do que 13 anos.

"O bebé não se parece com um recém-nascido. Há sinais proeminentes de envelhecimento, tais como um excesso de rugas e textura da pele áspera ", disse, ao jornal britânico Metro, um dos médicos que está a acampanhar a situação.

Os pais dizem que o filho é um milagre. "Nós só podemos agradecer a Deus. Não há nenhuma necessidade de ficar infeliz com a aparência do meu filho. Vamos aceitá-lo como ele é", disse Biswajit Patro, pai do bebé.

Os médicos dizem que, por agora, o bebé vai ficar bem.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Samsung vai vender modelos reparados do Galaxy Note 7

    Economia

    A Samsung Electronics anunciou hoje que vai vender e alugar telemóveis reparados do modelo Galaxy Note 7 depois de no ano passado a empresa ter decidido suspender a respetiva produção devido a incêndios nas baterrias de íon-lítio.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.