sicnot

Perfil

Mundo

Bombardeamentos destroem hospital em Alepo e fazem pelo menos cinco mortos

Vários bombardeamentos destruíram esta segunda-feira um dos maiores hospitais da cidade de Alepo, na Síria, causando pelo menos cinco mortos, informaram autoridades e organizações não-governamentais.

Segundo o diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos, Rami Abdel Rahmane, o hospital, que estava fora de serviço, foi atacado por aviões de combate não identificados.

O ativista recordou que é a terceira vez, em menos de uma semana, que a unidade, identificada com o código M10, é alvo de bombardeamentos.

Uma outra organização não-governamental, a Sociedade Médica Sírio-Americana, indicou que o hospital, o maior da zona leste da cidade, ocupada pelos rebeldes, ficou destruído e que morreram três funcionários da manutenção.

Jaled Jatib, porta-voz da Defesa Civil síria, confirmou, através da rede social Twitter, a morte de duas enfermeiras no ataque, que causou ferimentos em vários médicos.

O Organismo Forense de Alepo Livre, que presta assistência médica na zona leste da cidade, avançou, em comunicado, que um avião russo atacou o hospital e que diversos profissionais de saúde continuam presos nos escombros.

O hospital já tinha sido bombardeado no sábado, tendo ficado, desde então, fora de serviço.

De acordo com o Organismo Forense de Alepo Livre, vários médicos e enfermeiras foram transferidos para o hospital para guardar equipamentos e medicamentos e prestar cuidados em casos mais urgentes.

O pessoal de saúde atribui códigos aos hospitais por razões de segurança.

Desde 22 de setembro que o Exército sírio, apoiado pela aviação russa, tem em curso uma campanha militar em Alepo contra os insurgentes.

Lusa

  • Maratona da democracia em Barcelona
    1:18

    New Articles

    Na Catalunha, milhares de pessoas alimentam o braço de ferro com Madrid. Em Barcelona decorre a maratona pela democracia decorre na Praça da Universidade. A iniciativa repete-se noutros 300 municípios da região.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.