sicnot

Perfil

Mundo

FARC dispostas a dar "um arranjo" no acordo de paz rejeitado

© Reuters

O líder dos guerrilheiros das FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) disse esta segunda-feira que está disposto a dar "um arranjo" no acordo de paz assinado com o Governo, um documento rejeitado no domingo, em plebiscito, pelos colombianos.

O resultado do plebiscisto "enche-nos de entuasiasmo, torna-nos mais empenhados, porque há várias formas de os ler [os resultados] e temos de os analizar para ver o que é que precisa de ser arranjado", disse Rodrigo Londoño, mais conhecido por Timoleon "Timochenko" Jiménez, numa entrevista a partir de Havana, a cidade onde decorreram, nos últimos quatro anos, as negociações de paz.

O "não" ao acordo de paz assinado entre as FARC e o governo do presidente Juan Manuel Santos ganhou o plebiscito de domingo com 50,21 por cento dos votos, numa consulta em que a abstenção superou os 62% do eleitorado.

O histórico acordo, assinado na segunda-feira passada em Cartagena por Juan Manuel Santos e pelo comandante supremo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), Rodrigo Londoño, prevê, entre mais de 150 pontos, prazos e locais para o desarmamento das guerrilhas.

Apesar de a constituição colombiana não exigir uma consulta ao eleitorado colombiano, o Presidente insistiu num plebiscito, que classificou como "provavelmente a decisão de voto mais importante" que cada um dos colombianos teria de tomar em toda a sua vida.

A pergunta colocada aos colombianos foi: "Apoia o acordo final para o fim do conflito e a construção de uma paz estável e duradoura?".

Lusa

  • "O Governo elegeu o PSD e o CDS-PP como uma espécie de forças do mal"
    1:06

    País

    Pedro Passos Coelho diz que seja quem for o próximo líder do PSD, dificilmente o "radicalismo" do Governo vai permitir que exista diálogo. Depois de António Costa ter dito que a relação com o PSD vai melhorar com a futura liderança, foi a vez de Passos afirmar que foi o Governo que encarou sempre a oposição como uma "força do mal".

  • Morreu o jornalista Pedro Rolo Duarte

    País

    Morreu Pedro Rolo Duarte. O jornalista tinha 53 anos e não resistiu a um cancro. Pedro Rolo Duarte estava internado nos cuidados paliativos do Hospital da Luz, em Lisboa. Trabalhou em imprensa, na rádio e na televisão.

  • Panorama BBC revela e analisa documentos dos Paradise Papers
    2:22

    Mundo

    Depois dos Panama Papers chegaram os Paradise Papers, documentos revelados e analisados por dezenas de órgãos de imprensa mundial. Esta noite, na SIC Notícias, o Panorama BBC revela e analisa documentos relacionados com este processo.

    Hoje na SIC Notícias