sicnot

Perfil

Mundo

Vão ser precisos 69 milhões de novos professores até 2030

Quase 69 milhões de novos professores são precisos no mundo para que seja alcançado o objetivo de fornecer educação primária e secundária universal e de qualidade até 2030, segundo os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, alerta hoje a UNESCO.

Num comunicado emitido no Dia Mundial do Professor, que hoje se assinala, a agência da ONU para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) indica, citando números do seu Instituto de Estatística, que nos próximos 14 anos serão necessários 24,4 milhões de professores do ensino primário e 44,4 milhões de docentes do ensino secundário.

A região com o maior fosso entre o número de professores necessários e o de docentes disponíveis é a África Subsaariana, onde serão necessários mais 17 milhões de professores primários e do secundário até 2030.

A África Subsaariana, onde mais de 70% dos países já enfrentam séria escassez de professores primários e onde 90% dos Estados têm uma grave carência de professores do ensino secundário, é também a região com maior crescimento da população em idade escolar.

O sul da Ásia tem o segundo maior fosse, especialmente ao nível secundário: Com apenas 65% dos jovens da região atualmente a frequentar o ensino secundário, o rácio de aluno por professor é de 29:1 (dados de 2014) -- muito acima da média global de 18:1.

O sul da Ásia precisa de 15 milhões de novos professores até 2030, a grande maioria (11 milhões) no nível secundário.

Mas há outras partes do mundo que enfrentam graves problemas: A guerra na Síria e no Iraque destruiu grande parte dos sistemas educativos nos dois países e teve um efeito severo nos países vizinhos, que tentam lidar com uma entrada massiva de crianças e jovens refugiados a precisar de educação.

Numa mensagem conjunta citada no comunicado, a diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova, o diretor-geral da Organização Internacional do Trabalho, Guy Ryder, o diretor executivo da UNICEF, Anthony Lake, a administradora do programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Helen Clark, e o secretário-geral da Education International, uma federação internacional de sindicatos de professores, sublinham a necessidade de ação urgente.

"Os professores não ajudam apenas a desenhar o futuro individual de milhões de crianças, também ajudam a desenhar um mundo melhor para todos. Como podemos recrutar novos professores e atraí-los para a vital profissão docente quando em todo o mundo há tantos que estão mal formados, mal pagos e subvalorizados?", escrevem.

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS), definidos em 2015 para suceder aos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio, preveem, entre outros, uma educação de qualidade inclusiva e equitativa para todos até 2030.

Numa altura em que se estima que 263 milhões de crianças e jovens estejam excluídos do ensino primário e secundário em todo o mundo, os ODS exigem professores mais qualificados e mais apoio da comunidade internacional para formar professores nos países em desenvolvimento.

Lusa

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi eleito pelo círculo de Braga. Agora, vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Pode estar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Pedro Dias recusou mostrar caligrafia
    2:29

    País

    Pedro Dias forneceu esta segunda-feira ADN aos peritos do laboratório da polícia científica. O suspeito dos crimes de Aguiar da Beira também foi intimado a entregar amostras da própria caligrafia, mas recusou fazê-lo.

  • Autoridades italianas prosseguem buscas por desaparecidos em avalancha
    0:54
  • "O México não acredita em muros"
    0:45

    Mundo

    Em resposta a Donald Trump, o Presidente mexicano diz que o país não acredita em muros, mas em pontes. Enrique Peña Nieto diz ainda que o México vai procurar dialogar com os Estados Unidos sem confrontos, mas também sem submissão.

  • Carolina do Mónaco celebra o 60.º aniversário
    2:13

    Mundo

    Carolina do Mónaco celebra esta segunda-feira o 60.º aniversário. Em 60 anos, foi criança mediática, jovem rebelde e, agora, matriarca sem ser rainha. Carolina do Mónaco nunca saiu das revistas, por ser filha de Grace Kelly e Rainier do Mónaco, por ter somado namorados pouco recomendáveis para princesas, por ter perdido o pai dos seus filhos num terrível acidente.

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.