sicnot

Perfil

Mundo

Furacão Matthew matou mais de 20 pessoas no Haiti

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

A passagem do furacão Matthew pelo Haiti fez pelo menos 23 mortos, segundo um novo balanço, ainda provisório, das autoridades deste país das Caraíbas.

"Estes números (...) não incluem dados do departamento de Grande Anse", atingido pelo olho do furacão, disse hoje o porta-voz da proteção civil Edgar Celestin, citado pela agência de notícias AFP.

Por causa dos danos causados pelo furacão, a comissão eleitoral do Haiti já havia anunciado na quarta-feira o adiamento das eleições gerais marcadas para o próximo domingo.

As equipas de socorro relatam um grande número de casas afetadas, além de campos agrícolas destruídos.

O furacão já atingiu entretanto as Bahamas e segue em direção à Florida, em território continental dos Estados Unidos, e é de esperar que volte a aumentar de força quando se aproximar da costa norte-americana, alcançando ventos entre 210 e 249 quilómetros por hora.

O Matthew deve atingir hoje à noite a Florida, onde as autoridades içaram um aviso de furacão.

Este é considerado o furacão mais poderoso formado no Atlântico desde 2007.

Lusa

Presidente da FIFA avança intenção de Mundial de futebol com 48 nações

Zurique, 06 out (Lusa) -- O presidente da FIFA, Gianni Infantino, admitiu hoje defender um "campeonato do mundo com 48 nações de forma a dar mais oportunidades a mais equipas", estimando que uma "organização conjunta entre vários países" é um "ponto fundamental".

Em entrevista à agência de notícias francesa AFP, Gianni Infantino, que anteriormente já havia defendido um mundial com 40 equipas, face às 32 atuais, explicou agora que não está de parte considerar um Mundial de futebol com 48 seleções.

Infantino explicou que as 16 melhores seleções apurar-se-iam diretamente para o Mundial, juntando-se depois as restantes 32 equipas, que iriam disputar um 'play-off' entre si.

"Daria hipóteses a mais equipas. Além disso, não haveria qualquer impacto no calendário futebolístico, uma vez que estes jogos de 'play-off' seriam disputados em vez dos particulares antes do Mundial", explicou.

O projeto do Mundial com 48 equipas "vai certamente ser discutido a 13 e 14 de outubro, durante o próximo Conselho da FIFA. É um projeto, uma ideia, como a Taça do Mundo a 40 que está ainda em cima da mesa com grupos de quatro ou cinco equipas", indicou o sucessor de Joseph Blatter.

"Vamos tomar uma decisão certamente no próximo ano, é preciso ver qual será o impacto para o futebol a nível mundial", disse ainda.

O Campeonato da Europa de 2016, em França, contou com 24 seleções num torneio com um mês de duração e apenas oito países a ser eliminados no final da primeira fase.

Muitos argumentaram que o formato fez com que a qualidade fosse diluída, enquanto outros foram ficaram satisfeitos por ver o Pais de Gales chegar às meias-finais, enquanto a Islândia surpreendeu a Inglaterra no seu caminho para os quartos-de-final.

"As pessoas falam muito sobre um declínio no padrão da competição, mas na minha opinião a qualidade do Europeu não foi pior, pelo contrário. Houve seleções que não imaginávamos que poderiam ser tão fortes e com nível tão alto".

RCP // JPS

Lusa/fim

NewsSubjects:- Desporto - Futebol - Eventos desportivos - Campeonato do Mundo

20161006T085159

Presidente da FIFA avança intenção de Mundial de futebol com 48 nações

Zurique, 06 out (Lusa) -- O presidente da FIFA, Gianni Infantino, admitiu hoje defender um "campeonato do mundo com 48 nações de forma a dar mais oportunidades a mais equipas", estimando que uma "organização conjunta entre vários países" é um "ponto fundamental".

Em entrevista à agência de notícias francesa AFP, Gianni Infantino, que anteriormente já havia defendido um mundial com 40 equipas, face às 32 atuais, explicou agora que não está de parte considerar um Mundial de futebol com 48 seleções.

Infantino explicou que as 16 melhores seleções apurar-se-iam diretamente para o Mundial, juntando-se depois as restantes 32 equipas, que iriam disputar um 'play-off' entre si.

"Daria hipóteses a mais equipas. Além disso, não haveria qualquer impacto no calendário futebolístico, uma vez que estes jogos de 'play-off' seriam disputados em vez dos particulares antes do Mundial", explicou.

O projeto do Mundial com 48 equipas "vai certamente ser discutido a 13 e 14 de outubro, durante o próximo Conselho da FIFA. É um projeto, uma ideia, como a Taça do Mundo a 40 que está ainda em cima da mesa com grupos de quatro ou cinco equipas", indicou o sucessor de Joseph Blatter.

"Vamos tomar uma decisão certamente no próximo ano, é preciso ver qual será o impacto para o futebol a nível mundial", disse ainda.

O Campeonato da Europa de 2016, em França, contou com 24 seleções num torneio com um mês de duração e apenas oito países a ser eliminados no final da primeira fase.

Muitos argumentaram que o formato fez com que a qualidade fosse diluída, enquanto outros foram ficaram satisfeitos por ver o Pais de Gales chegar às meias-finais, enquanto a Islândia surpreendeu a Inglaterra no seu caminho para os quartos-de-final.

"As pessoas falam muito sobre um declínio no padrão da competição, mas na minha opinião a qualidade do Europeu não foi pior, pelo contrário. Houve seleções que não imaginávamos que poderiam ser tão fortes e com nível tão alto".

RCP // JPS

Lusa/fim

NewsSubjects:- Desporto - Futebol - Eventos desportivos - Campeonato do Mundo

20161006T085159

  • Furacão Matthew é o mais grave dos últimos 10 anos
    2:40

    Mundo

    Os Estados Unidos ativaram um plano de emergência para preparar a chegada do furacão Mathew que já matou mais de uma dezena de pessoas e fez centenas de feridos à passagem pelo Haiti, República Dominicana e Cuba. As autoridades anunciaram a deslocação de mais de 1 milhão de pessoas. O presidente Barack Obama pediu aos americanos que sigam à risca os alertas das autoridades locais.

  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Recuo na saúde é primeira derrota de peso para Donald Trump
    1:18

    Mundo

    O Presidente norte-americano sofreu esta sexta-feira uma derrota de peso. O líder da Câmara dos Representantes retirou a proposta do plano de saúde de Trump, que se preparava para um chumbo na câmara baixa do Congresso. Para já, mantém-se o Obamacare.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.