sicnot

Perfil

Mundo

Furacão Matthew matou mais de 20 pessoas no Haiti

© Carlos Garcia Rawlins / Reute

A passagem do furacão Matthew pelo Haiti fez pelo menos 23 mortos, segundo um novo balanço, ainda provisório, das autoridades deste país das Caraíbas.

"Estes números (...) não incluem dados do departamento de Grande Anse", atingido pelo olho do furacão, disse hoje o porta-voz da proteção civil Edgar Celestin, citado pela agência de notícias AFP.

Por causa dos danos causados pelo furacão, a comissão eleitoral do Haiti já havia anunciado na quarta-feira o adiamento das eleições gerais marcadas para o próximo domingo.

As equipas de socorro relatam um grande número de casas afetadas, além de campos agrícolas destruídos.

O furacão já atingiu entretanto as Bahamas e segue em direção à Florida, em território continental dos Estados Unidos, e é de esperar que volte a aumentar de força quando se aproximar da costa norte-americana, alcançando ventos entre 210 e 249 quilómetros por hora.

O Matthew deve atingir hoje à noite a Florida, onde as autoridades içaram um aviso de furacão.

Este é considerado o furacão mais poderoso formado no Atlântico desde 2007.

Lusa

Presidente da FIFA avança intenção de Mundial de futebol com 48 nações

Zurique, 06 out (Lusa) -- O presidente da FIFA, Gianni Infantino, admitiu hoje defender um "campeonato do mundo com 48 nações de forma a dar mais oportunidades a mais equipas", estimando que uma "organização conjunta entre vários países" é um "ponto fundamental".

Em entrevista à agência de notícias francesa AFP, Gianni Infantino, que anteriormente já havia defendido um mundial com 40 equipas, face às 32 atuais, explicou agora que não está de parte considerar um Mundial de futebol com 48 seleções.

Infantino explicou que as 16 melhores seleções apurar-se-iam diretamente para o Mundial, juntando-se depois as restantes 32 equipas, que iriam disputar um 'play-off' entre si.

"Daria hipóteses a mais equipas. Além disso, não haveria qualquer impacto no calendário futebolístico, uma vez que estes jogos de 'play-off' seriam disputados em vez dos particulares antes do Mundial", explicou.

O projeto do Mundial com 48 equipas "vai certamente ser discutido a 13 e 14 de outubro, durante o próximo Conselho da FIFA. É um projeto, uma ideia, como a Taça do Mundo a 40 que está ainda em cima da mesa com grupos de quatro ou cinco equipas", indicou o sucessor de Joseph Blatter.

"Vamos tomar uma decisão certamente no próximo ano, é preciso ver qual será o impacto para o futebol a nível mundial", disse ainda.

O Campeonato da Europa de 2016, em França, contou com 24 seleções num torneio com um mês de duração e apenas oito países a ser eliminados no final da primeira fase.

Muitos argumentaram que o formato fez com que a qualidade fosse diluída, enquanto outros foram ficaram satisfeitos por ver o Pais de Gales chegar às meias-finais, enquanto a Islândia surpreendeu a Inglaterra no seu caminho para os quartos-de-final.

"As pessoas falam muito sobre um declínio no padrão da competição, mas na minha opinião a qualidade do Europeu não foi pior, pelo contrário. Houve seleções que não imaginávamos que poderiam ser tão fortes e com nível tão alto".

RCP // JPS

Lusa/fim

NewsSubjects:- Desporto - Futebol - Eventos desportivos - Campeonato do Mundo

20161006T085159

Presidente da FIFA avança intenção de Mundial de futebol com 48 nações

Zurique, 06 out (Lusa) -- O presidente da FIFA, Gianni Infantino, admitiu hoje defender um "campeonato do mundo com 48 nações de forma a dar mais oportunidades a mais equipas", estimando que uma "organização conjunta entre vários países" é um "ponto fundamental".

Em entrevista à agência de notícias francesa AFP, Gianni Infantino, que anteriormente já havia defendido um mundial com 40 equipas, face às 32 atuais, explicou agora que não está de parte considerar um Mundial de futebol com 48 seleções.

Infantino explicou que as 16 melhores seleções apurar-se-iam diretamente para o Mundial, juntando-se depois as restantes 32 equipas, que iriam disputar um 'play-off' entre si.

"Daria hipóteses a mais equipas. Além disso, não haveria qualquer impacto no calendário futebolístico, uma vez que estes jogos de 'play-off' seriam disputados em vez dos particulares antes do Mundial", explicou.

O projeto do Mundial com 48 equipas "vai certamente ser discutido a 13 e 14 de outubro, durante o próximo Conselho da FIFA. É um projeto, uma ideia, como a Taça do Mundo a 40 que está ainda em cima da mesa com grupos de quatro ou cinco equipas", indicou o sucessor de Joseph Blatter.

"Vamos tomar uma decisão certamente no próximo ano, é preciso ver qual será o impacto para o futebol a nível mundial", disse ainda.

O Campeonato da Europa de 2016, em França, contou com 24 seleções num torneio com um mês de duração e apenas oito países a ser eliminados no final da primeira fase.

Muitos argumentaram que o formato fez com que a qualidade fosse diluída, enquanto outros foram ficaram satisfeitos por ver o Pais de Gales chegar às meias-finais, enquanto a Islândia surpreendeu a Inglaterra no seu caminho para os quartos-de-final.

"As pessoas falam muito sobre um declínio no padrão da competição, mas na minha opinião a qualidade do Europeu não foi pior, pelo contrário. Houve seleções que não imaginávamos que poderiam ser tão fortes e com nível tão alto".

RCP // JPS

Lusa/fim

NewsSubjects:- Desporto - Futebol - Eventos desportivos - Campeonato do Mundo

20161006T085159

  • Furacão Matthew é o mais grave dos últimos 10 anos
    2:40

    Mundo

    Os Estados Unidos ativaram um plano de emergência para preparar a chegada do furacão Mathew que já matou mais de uma dezena de pessoas e fez centenas de feridos à passagem pelo Haiti, República Dominicana e Cuba. As autoridades anunciaram a deslocação de mais de 1 milhão de pessoas. O presidente Barack Obama pediu aos americanos que sigam à risca os alertas das autoridades locais.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.