sicnot

Perfil

Mundo

Maioria dos bancários do Brasil voltam ao trabalho após 31 dias de greve

A maioria dos bancários do Brasil regressaram esta sexta-feira ao trabalho, após 31 dias de greve, na sequência da aprovação da proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e de acordos específicos para alguns bancos.

Segundo um levantamento da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) feito ao final do dia de quinta-feira, apenas onze assembleias da Caixa Económica Federal ainda não aprovaram a proposta, bem como duas do Banrisul, o Banco do Estado do Rio Grande do Sul.

"Conseguimos vitórias importantes. A maior greve da história. Um número expressivo de bancários e bancárias mostrou a força da nossa unidade e da mobilização nacional. Um acordo inédito de dois anos", destacou o presidente da Contraf, Roberto von der Osten, citado num comunicado da confederação.

O mesmo responsável frisou que os bancários aderiram à greve "em mais de 13 mil agências" (num total de 22.676) durante o período, mas que, "mais uma vez, a Fenaban fez o triste papel de causar a greve e jogar a culpa nos trabalhadores".

O acordo foi alcançado na décima ronda de negociações, com a aprovação da terceira proposta apresentada pelo setor.

O acordo de dois anos prevê 8% de reajuste salarial, mais um abono de 3.500 reais (978,8 euros) este ano.

No vale-alimentação (para a compra de alimentos) o reajuste proposto é maior, de 15%, sendo de 10% no vale-refeição (para refeições em restaurantes) e no auxílio a infantário ou ama, segundo a Contraf.

"Para 2017, a Fenaban aceitou repor integralmente a inflação mais 1% de aumento real nos salários e em todas as verbas", lê-se ainda na nota.

A paralisação teve início a 06 de setembro para reivindicar um reajuste salarial de cinco por cento, além da reposição da inflação registada no ano passado (9,57%), uma maior participação dos bancários nos lucros das empresas, entre outras garantias.

A última greve nacional dos bancários no Brasil aconteceu no ano passado e durou 21 dias.

A greve mais longa do setor ocorreu em 1951, durante 69 dias.

Lusa

  • O insólito cartão amarelo mostrado a Felipe

    Desporto

    Aos 53 minutos do jogo desta quarta-feira entre o Sporting e o FC Porto, a contar para a Taça de Portugal, Jorge Sousa apercebe-se que Felipe enganou-se na camisola que vestiu ao intervalo. O defesa central reentrou com a camisola de Soares. O árbitro mostrou o cartão amarelo e mandou o jogador para o banco trocar de camisola.

  • Dez feridos ligeiros em naufrágio de embarcação em Cascais

    País

    Uma embarcação de recreio com 10 pessoas a bordo naufragou ao largo da Parede, na linha de Cascais. Todos os tripulantes foram resgatados pelas autoridades marítimas e bombeiros e apresentam escoriações ligeiras e sinais de hipotermia. O barco foi entretanto retirado da água e a marginal continua cortada ao trânsito.

  • PS apresenta Lei de Bases da Habitação para abrir debate sobre habitação acessível
    1:19

    Economia

    O PS quer avançar com uma Lei de Bases da Habitação. A proposta apresentada esta quinta-feira propõe a requisição de casas devolutas para habitação e apoios concretos para o arrendamento a preços acessíveis. O líder parlamentar do PS, Carlos César, diz que é tempo de abrir um debate sobre a habitação que acredita que pode resultar numa Lei ainda na atual legislatura.

  • A morte anunciada da ETA

    Mundo

    A organização separatista basca ETA vai anunciar a sua dissolução em 05 de maio, durante uma cerimónia marcada para Bayona, no País Basco francês, disseram à agência Efe fontes conhecedoras do processo.