sicnot

Perfil

Mundo

Maioria dos bancários do Brasil voltam ao trabalho após 31 dias de greve

A maioria dos bancários do Brasil regressaram esta sexta-feira ao trabalho, após 31 dias de greve, na sequência da aprovação da proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e de acordos específicos para alguns bancos.

Segundo um levantamento da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) feito ao final do dia de quinta-feira, apenas onze assembleias da Caixa Económica Federal ainda não aprovaram a proposta, bem como duas do Banrisul, o Banco do Estado do Rio Grande do Sul.

"Conseguimos vitórias importantes. A maior greve da história. Um número expressivo de bancários e bancárias mostrou a força da nossa unidade e da mobilização nacional. Um acordo inédito de dois anos", destacou o presidente da Contraf, Roberto von der Osten, citado num comunicado da confederação.

O mesmo responsável frisou que os bancários aderiram à greve "em mais de 13 mil agências" (num total de 22.676) durante o período, mas que, "mais uma vez, a Fenaban fez o triste papel de causar a greve e jogar a culpa nos trabalhadores".

O acordo foi alcançado na décima ronda de negociações, com a aprovação da terceira proposta apresentada pelo setor.

O acordo de dois anos prevê 8% de reajuste salarial, mais um abono de 3.500 reais (978,8 euros) este ano.

No vale-alimentação (para a compra de alimentos) o reajuste proposto é maior, de 15%, sendo de 10% no vale-refeição (para refeições em restaurantes) e no auxílio a infantário ou ama, segundo a Contraf.

"Para 2017, a Fenaban aceitou repor integralmente a inflação mais 1% de aumento real nos salários e em todas as verbas", lê-se ainda na nota.

A paralisação teve início a 06 de setembro para reivindicar um reajuste salarial de cinco por cento, além da reposição da inflação registada no ano passado (9,57%), uma maior participação dos bancários nos lucros das empresas, entre outras garantias.

A última greve nacional dos bancários no Brasil aconteceu no ano passado e durou 21 dias.

A greve mais longa do setor ocorreu em 1951, durante 69 dias.

Lusa

  • Pinto da Costa internado após queda

    Desporto

    O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, sofreu uma queda e foi internado de urgência no Hospital de São João. O acidente já foi confirmado pelo clube em comunicado.

  • "Octávio Machado foi a terceira escolha" para o cargo
    2:01
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26
  • "Temos de melhorar o sistema de prevenção e combate dos incêndios"
    18:07

    País

    O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias, desta quinta-feira. Em análise esteve o chumbo do PCP na criação de um banco nacional de terras, a reforma da floresta em Portugal, as falhas no sistema de comunicação do SIRESP, a lei da rolha nos bombeiros, a seca no país e ainda a pesca da sardinha, que poderá vir a ser proibida durante 15 anos. 

    Entrevista SIC Notícias

  • Direita acusa presidente da Assembleia da República de não estar à altura do cargo
    2:06

    País

    O presidente da Assembleia da República está a ser novamente criticado pela oposição. Numa entrevista à Antena 1, Eduardo Ferro Rodrigues disse que não queria falar sobre o caso Galpgate para não causar espasmos à direita. Na reação, o CDS diz que a segunda figura do Estado deve abandonar as trincheiras partidárias. A direita acusa ainda que o presidente da Assembleia de não estar à altura do cargo.

  • "Sempre me senti em casa em Portugal"
    1:11