sicnot

Perfil

Mundo

Portuguesa em Orlando diz que não se vê ninguém na rua

Portuguesa em Orlando diz que não se vê ninguém na rua

Carla Duarte está num hotel na Florida, onde falou à SIC em direto sobre o furacão Matthew que está a afetar zona. A portuguesa diz que o vento está mais calmo, contudo o nevoeiro cerrado continua. Carla Duarte afirma ainda que não se vê ninguém na rua. Todas as informações - como manter-se dentro de casa - estão a ser dadas por televisão.

  • Português na Florida afirma que ventos continuam fortes
    4:01

    Mundo

    Eddie Branquinho está a viver na Florida e falou com a SIC sobre o furacão Matthew, que já fez um morto no estado norte-americano. O português diz que os ventos continuam fortes, mas já abrandaram um "pouco". Eddie Branquinho relata que está a ouvir as árvores caírem sobre a sua casa. O português falou ainda sobre a maneira como os oficiais pedem às pessoas para se prepararem para este tipo de situações.

  • Salah Abdeslam deixa cadeira vazia na leitura da sua sentença
    2:05

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo: um tiroteio em março de 2016, em Bruxelas. Tanto Salah Abdeslam como o cúmplice não quiseram estar na leitura da sentença. O julgamento de Salah Abdeslam pelos ataques de Paris só deverá acontecer no próximo ano, em França.

  • Beyoncé e a irmã caem no Coachella e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.