sicnot

Perfil

Mundo

"Falhanço de liderança" de Bashar al-Assad provocou 300 mil mortos, acusa Ban Ki-moon

Uncredited

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, considerou que o "falhanço de liderança" do Presidente sírio Bashar al-Assad provocou a morte de 300.000 pessoas, de acordo com excertos de uma entrevista hoje divulgados.

Ao ser questionado pela Deutsche Welle se considerava Assad um assassino em massa, Ban disse que a resposta deve ser fornecida por outras instituições.

No entanto, acrescentou: "É verdade que morreram muitas pessoas devido ao falhanço da sua liderança, mais de 300.000 pessoas foram mortas".

"Deveríamos ter impedido Srebrenica, deveríamos ter impedido o genocídio ruandês. Em Alepo, fazemos tudo o que nos é possível", prosseguiu.

Ban também exortou o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, e a Rússia a "restaurarem o cessar-fogo, para que seja possível fornecermos assistência humanitária vital".

"Temos de entregar um mínimo para as cinco milhões de pessoas que estão em áreas cercadas e regiões de muito difícil acesso", disse.

Esta transcrição foi divulgada pela Deutsche Welle antes da difusão completa da entrevista, prevista para quarta-feira.

As relações entre Moscovo e Washington deterioram-se na sequência do falhanço da trégua na Síria, anunciada em setembro mas que apenas se manteve uma semana.

Após um ataque da coligação internacional apoiada pelos Estados Unidos que vitimou dezenas de soldados sírios, o exército do Presidente Assad, apoiado por 'raides' da aviação russa, desencadeou uma vasta ofensiva sobre Alepo e continua a progredir rua a rua para retomar os bairros leste da segunda cidade da Síria, controlados pelos rebeldes desde 2012.

Alepo é um dos principais desafios do conflito sírio, que desde 2011 provocou mais de 300.000 mortos e a pior tragédia humanitária desde a Segunda Guerra Mundial.

Lusa

  • Novo dia de protestos contra expropriações na ilha do Farol
    2:30

    País

    A sociedade Polis Ria Formosa concluiu a tomada de posse das construções identificadas como ilegais na ilha do Farol, na Ria Formosa, em Faro. No segundo dia da operação, sob fortes protestos da população, os técnicos da Polis, escoltados pela Polícia Marítima, expropriaram hoje mais 18 construções.

  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.

  • Zeca Afonso morreu há 30 anos
    1:11
  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • "Isto é uma mentira e tem carimbo de Estado"
    2:12

    Opinião

    O preço das botijas de gás em Portugal duplicou nos últimos 15 anos. José Gomes Ferreira esteve no Jornal da Noite, da SIC, onde explicou este aumento, lembrando que a classe política prometeu que se houvesse mais empresas a operar no mercado, os preços desciam. Contudo, José Gomes Ferreira diz que "isto é uma mentira e tem carimbo de Estado". O Diretor-Adjunto de Informação SIC explicou que como o mercado é livre, os operadores vendem aos preços mais altos que podem, deste modo os preços não variam muito entre uns e outros.

    José Gomes Ferreira