sicnot

Perfil

Mundo

Putin acusa França de inflamar situação da Síria para isolar a Rússia

(Arquivo)

© Sputnik Photo Agency / Reuter

O Presidente russo, Vladimir Putin, acusou hoje a França de agravar a situação internacional ao apresentar no Conselho de Segurança da ONU uma resolução sobre a Síria que sabia que a Rússia ia vetar.

"Apresentaram a resolução sabendo que não ia passar, [fizeram-no] para incitar um veto", disse Putin numa conferência em Moscovo.

"Porquê? Para inflamar a situação e aumentar a histeria em relação à Rússia", acrescentou.

O Presidente russo acusou mesmo o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Jean-Marc Ayrault, de não cumprir as promessas que fez quando visitou Moscovo na semana passada, ignorar as propostas russas para a resolução e "culpar a Rússia de todos os pecados mortais" na Síria.

Putin sugeriu que, com esta atitude, França "fez o jogo" dos Estados Unidos, que precisam da histeria em relação à Rússia russa na campanha presidencial: "Isto é especialmente valioso nas condições da campanha pré-eleitoral", disse.

"Não sei se corresponde aos interesses dos países europeus, mas servir a política externa, ou mesmo o interesse político interno de um aliado, neste caso os Estados Unidos, será esse o papel de um Estado sério que se gaba de ter uma política externa independente e se considera um grande país?", questionou.

A tensão diplomática criada pelo veto russo à resolução pedindo a suspensão de bombardeamentos a Alepo apresentada no sábado por Paris culminou na terça-feira com o cancelamento de uma visita de Vladimir Putin a Paris há muito prevista.

Lusa

  • Hollande explica divergências na origem do cancelamento da visita de Putin
    0:51

    Mundo

    Vladimir Putin cancelou a deslocação a França na próxima semana. A visita era sobretudo de carácter mais privado e voltada para a comunidade russa, mas a presidência francesa fez saber que François Hollande apenas receberia o líder russo para uma reunião sobre a Síria. Divergências quanto à posição de ambos os países no conflito levaram entretanto o Presidente francês a anunciar que Putin adiou a visita e a explicar os motivos de divergência com a Rússia.

  • O dia que roubou dezenas de vidas em Pedrógrão Grande
    3:47
  • Metade dos moradores de Sandinha recusaram sair das casas
    3:14
  • Habitantes de Várzeas tentam regressar à normalidade
    2:48
  • Corpos da tragédia em Pedrógão guardados em camião de alimentos
    8:11

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Duarte Nuno Vieira, médico legista, esteve esta quinta-feira, na Edição da Noite, para comentar o que já foi feito e o que falta fazer em Pedrógão Grande, depois de ter sido atingido pelos incêndios. O presidente do Conselho Europeu de Medicina Legal defendeu que guardar os corpos das vítimas mortais num camião de alimentos foi uma "maneira de solucionar o problema da forma possível", visto que não há espaço no Instituto Nacional De Medicina Legal.

  • Johnny Depp sugere assassínio de Trump
    0:31