sicnot

Perfil

Mundo

Putin acusa França de inflamar situação da Síria para isolar a Rússia

(Arquivo)

© Sputnik Photo Agency / Reuter

O Presidente russo, Vladimir Putin, acusou hoje a França de agravar a situação internacional ao apresentar no Conselho de Segurança da ONU uma resolução sobre a Síria que sabia que a Rússia ia vetar.

"Apresentaram a resolução sabendo que não ia passar, [fizeram-no] para incitar um veto", disse Putin numa conferência em Moscovo.

"Porquê? Para inflamar a situação e aumentar a histeria em relação à Rússia", acrescentou.

O Presidente russo acusou mesmo o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Jean-Marc Ayrault, de não cumprir as promessas que fez quando visitou Moscovo na semana passada, ignorar as propostas russas para a resolução e "culpar a Rússia de todos os pecados mortais" na Síria.

Putin sugeriu que, com esta atitude, França "fez o jogo" dos Estados Unidos, que precisam da histeria em relação à Rússia russa na campanha presidencial: "Isto é especialmente valioso nas condições da campanha pré-eleitoral", disse.

"Não sei se corresponde aos interesses dos países europeus, mas servir a política externa, ou mesmo o interesse político interno de um aliado, neste caso os Estados Unidos, será esse o papel de um Estado sério que se gaba de ter uma política externa independente e se considera um grande país?", questionou.

A tensão diplomática criada pelo veto russo à resolução pedindo a suspensão de bombardeamentos a Alepo apresentada no sábado por Paris culminou na terça-feira com o cancelamento de uma visita de Vladimir Putin a Paris há muito prevista.

Lusa

  • Hollande explica divergências na origem do cancelamento da visita de Putin
    0:51

    Mundo

    Vladimir Putin cancelou a deslocação a França na próxima semana. A visita era sobretudo de carácter mais privado e voltada para a comunidade russa, mas a presidência francesa fez saber que François Hollande apenas receberia o líder russo para uma reunião sobre a Síria. Divergências quanto à posição de ambos os países no conflito levaram entretanto o Presidente francês a anunciar que Putin adiou a visita e a explicar os motivos de divergência com a Rússia.

  • BE diz que é urgente preparar o país para a saída do euro
    1:10

    País

    Catarina Martins diz que é urgente preparar o país para o cenário de saída do euro. No final da reunião da mesa nacional do Bloco de Esquerda, a coordenadora do partido criticou o encontro de líderes europeus em Roma e disse ainda que a Europa da convergência chegou ao fim.

  • "Mais UE não significa mais Europa"
    0:50

    País

    O secretário-geral do PCP insiste nas críticas à União Europeia. Um dia depois da comemoração dos 60 anos do Tratado de Roma, Jerónimo de Sousa defendeu, no Seixal, que o modelo europeu está esgotado e prejudica vários países, incluindo Portugal.

  • Aplicação WhatsApp acusada de permitir conversas secretas entre terroristas
    1:45
  • "Um Lugar ao Sol"
    17:05
    Perdidos e Achados

    Perdidos e Achados

    SÁBADO NO JORNAL DA NOITE

    O Perdidos e Achados foi conhecer como eram as férias de outros tempos. Quando o Estado Novo controlava o lazer dos trabalhadores e criava a ilusão de um país exemplar. Na Costa de Caparica, onde é hoje o complexo do INATEL estava instalada a maior colónia de férias do país, chamava-se "Um Lugar ao Sol".