sicnot

Perfil

Mundo

Haiti é o país com mais mortes devido a castástrofes naturais nos últimos 20 anos

O Haiti é o país onde houve mais mortes nos últimos 20 anos relacionadas com catástrofes naturais: 229.699, segundo um relatório das Nações Unidas hoje publicado.

As ligações entre pobreza e catástrofes naturais são "muito claras" no caso do Haiti, disse o representante especial das Nações Unidas para a redução dos riscos de catástrofe, Robert Glasser, numa conferência de imprensa.

Em todo o mundo, morreram cerca de 1,35 milhões de pessoas por causa de catástrofes naturais entre 1996 e 2015, segundo o relatório.

A seguir ao Haiti, os países com mais mortes são a Indonésia (182.136), afetada pelo 'tsunami' no Índico em 2004, e a Birmânia (139.515), atingida pelo ciclone Nargis em 2008.

Surgem depois China, Índia, Paquistão, Rússia, Sri Lanka, Irão e Venezuela.

O documento contabiliza sete mil catástrofes naturais no mesmo período e mostra que os sismos e os maremotos ('tsunamis') são os desastres mais mortíferos, seguindo-se aqueles que estão relacionados com o clima, precisa a ONU, num comunicado.

Os países mais ricos têm "enormes perdas económicas" por causa das catástrofes naturais, mas nos países mais pobres "as pessoas pagam com as suas vidas", sublinha o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-mon, no mesmo comunicado.

Lusa

  • "Se estivesse a governar estaria preocupado com o futuro e não só com o presente"
    7:46
  • PS e PSD trocam acusações sobre Tancos
    1:18
  • Homens vítimas de violência doméstica
    31:17
  • Marcelo mergulha na baía de Luanda
    0:45
  • Défice chegou aos 2.034 milhões em agosto
    1:51

    Economia

    O défice do Estado caiu 1.900 milhões de euros até agosto, em comparação com o ano passado. A recuperação da economia ajudou a baixar o défice, com mais receitas e impostos acima do esperado. Já a despesa pública ficou praticamente inalterada e os pagamentos do Estado em atraso subiram.

  • EUA negam ter declarado guerra à Coreia do Norte

    Mundo

    Os Estados Unidos negaram esta segunda-feira ter declarado guerra à Coreia do Norte e frisaram que Pyongyang não pode disparar contra os seus aviões em águas internacionais, em resposta a uma ameaça do ministro dos Negócios Estrangeiros norte-coreano.

  • Morreu a egípcia que chegou a pesar 500 quilos

    Mundo

    A egípcia Eman Ahmed Abd El Aty, de 37 anos, que chegou a pesar 500 quilos, morreu num hospital de Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, devido a complicações cardíacas na sequência do seu excesso de peso.