sicnot

Perfil

Mundo

Presidente e Governo franceses saúdam nomeação de Guterres

O Presidente francês, François Hollande, felicitou hoje António Guterres pela nomeação como secretário-geral das Nações Unidas, considerando que estará "plenamente à altura" dos desafios que o mundo enfrenta, como o terrorismo, alterações climáticas e tragédias humanitárias.

Numa mensagem enviada à agência Lusa pelo Palácio do Eliseu, Hollande felicita "calorosamente" António Guterres, que foi hoje escolhido com aclamação como secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

França é um dos cinco países com assento permanente no Conselho de Segurança, e portanto com direito de veto. Na semana passada, este órgão recomendou o nome de António Guterres à Assembleia Geral das Nações Unidas, que hoje aprovou a nomeação do sucessor de Ban Ki-moon.

No momento atual, marcado por "crises, terrorismo, urgência climática, tragédias humanitárias", o mundo necessita, mais que nunca, que as Nações Unidas sejam "fortes, eficazes e unidas à volta dos objetivos da paz, da segurança, de desenvolvimento e de defesa dos direitos humanos que presidiram à sua criação", sustenta o chefe de Estado francês.

O Presidente francês afirma-se convicto que António Guterres estará "plenamente à altura destes problemas", destacando que é um homem "de compromisso, de convicção e de ação" que sempre marcou o seu desempenho, quer como primeiro-ministro de Portugal quer como alto comissário das Nações Unidas para os Refugiados, pelo seu "humanismo, apego aos valores fundamentais, capacidade de definir um rumo, de dirigir e reformar".

Hollande saúda também a escolha de "um amigo da língua francesa" e que estará disponível para manter a francofonia no seio da organização.

Também o ministro dos Negócios Estrangeiros e do Desenvolvimento Internacional francês, Jean-Marc Ayrault, endereçou as "mais calorosas felicitações" a António Guterres pela sua escolha, "no final de um processo de seleção transparente", durante o qual os candidatos ao cargo apresentaram aos Estados-membros e à sociedade civil a sua visão para as Nações Unidas.

"Num contexto internacional particularmente agitado, a França regozija-se por ver nestas funções, a partir de 01 de janeiro de 2017, uma personalidade de percurso excecional por quem tem a maior estima", sustentou o chefe da diplomacia francesa.

Para o executivo francês, "a experiência reconhecida" de Guterres permitirá enfrentar os "numerosos desafios a que as Nações Unidas devem fazer face".

Ayrault saúda ainda Ban Ki-moon, que no final do ano concluirá o segundo mandato, num total de dez anos, como secretário-geral da ONU, destacando o seu trabalho "incansável em prol da paz". O ministro francês expressou ainda votos de que a reforma da ONU que Ban iniciou possa ser prosseguida.

Presidente e Governo franceses declaram que Guterres contará com o total apoio de França no seu mandato à frente das Nações Unidas.

Lusa

  • Guterres promete ser um mediador ao serviço de todos
    1:44

    Guterres na ONU

    No primeiro discurso na Assembleia-geral da ONU, após aclamação como 9.º secretário-geral das Nações Unidas, que iniciará funções em 1 de janeiro de 2017, António Guterres prometeu ser um mediador, trabalhar ao serviço de todos e proteger as mulheres e os mais fracos.

  • O que foi dito sobre António Guterres

    Guterres na ONU

    António Guterres foi aclamado esta quinta-feira secretário-geral da ONU. A agência Lusa reuniu uma série de citações sobre a escolha do antigo primeiro-ministro português para o mais alto cargo das Nações Unida. Conheça aqui o que foi dito sobre António Guterres.

  • Os principais momentos da escolha de Guterres para secretário-geral

    Guterres na ONU

    O antigo primeiro-ministro português António Guterres foi confirmado esta quinta-feira como secretário-geral da ONU, concluindo um processo de seleção considerado como o mais transparente da história das Nações Unidas. O antigo Alto-Comissário das Nações Unidas para os Refugiados venceu todas as votações realizadas pelo Conselho de Segurança, apesar de vários dirigentes políticos defenderem uma mulher da Europa de Leste para o cargo. Conheça aqui alguns dos principais momentos do processo de escolha do novo secretário-geral da ONU.

  • "Já só lhes resta uma coisa: bisbilhotar comunicações privadas"
    2:57

    Caso CGD

    O primeiro-ministro diz que o PSD atingiu o grau zero da política, quando chegou à "bisbilhotice" de querer ver as mensagens trocadas entre o ministro das Finanças e António Domingues. A polémica da Caixa Geral de Depósitos voltou a marcar o debate quinzenal, com António Costa a garantir que nunca esteve em causa a entrega de declarações da administração. Já o PSD e o CDS a acusaram o Governo de violar as regras da transparência e de oprimir os direitos da oposição.

  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • Técnica de defesa contra aperto de mão de Donald Trump
    1:39
  • Vídeo mostra aterragem de Harrison Ford que quase causou um desastre

    Mundo

    Harrison Ford quase provocou um grave acidente quando, ao pilotar um dos seus aviões, falhou a pista de aterragem e esteve muito perto de chocar contra um um Boeing 737, com mais de 100 pessoas a bordo. O incidente com o ator norte-americano, considerado um piloto experiente, aconteceu na passada segunda-feira, dia 13, no Condado de Orange, na Califórnia, e o momento foi captado em vídeo.

  • Descoberta nova espécie de primatas em Angola

    Mundo

    Uma equipa britânica de cientistas descobriu uma nova espécie de galagos anões, um primata pertencente à família dos galonídeos - comum na África subsariana -, na floresta ameaçada da Kumbira, localizada na província do Cuanza Sul, noroeste de Angola.

  • Vestidos da princesa Diana em exposição
    1:29

    Mundo

    As roupas mais emblemáticas da princesa Diana vão estar em exposição no Palácio de Kensington, em Londres, a partir de sexta-feira. O objetivo é mostrar a evolução do estilo da princesa de Gales, considerada um dos maiores ícones de moda de sempre.