sicnot

Perfil

Mundo

Há uma coleira que lê as emoções dos cães

Um biolólogo japonês desenvolveu uma coleira que muda de cor dependendo do humor do cão. A coleira Inupathy recorre ao ritmo cardíaco do animal e mostra se está calmo, feliz ou concentrado. Pode também ser usada pelos proprietários para aprenderem a agir em ambientes de stress.

Aqueles que gostam de cães e estão habituados a lidar com eles, são capazes de interpretar alguns sinais e perceber as reações do animal. Mas se esse não é o seu caso, a coleira Inupathy pode muito bem ser a solução para os seus problemas. Muitas pessoas evitam certos cães por medo e por desconhecerem o que estão a sentir. Com este dispositivo já pode colocar o medo de lado.

Joji Yamaguchi, cocriador da coleira, diz que inventou o dispositivo porque sentia necessidade de obter uma melhor compreensão das emoções do seu cão. Desta forma seria mais fácil satisfazer as necessidades do amigo de quatro patas.

O Inupathy pode ser usado em cães de praticamente todos os tamanhos, dos 4kg aos 40kg e a bateria dura entre quatro a oito horas, dependendo da utilização.

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • População afetada pelo fogo tenta repor o que as chamas destruíram
    1:54
  • "Juntos por Todos" hoje no palco em Lisboa
  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.

  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.