sicnot

Perfil

Mundo

O polémico futuro rei da Tailândia

No poder há 70 anos, o rei Bhumibol Adulyadej era adorado pelos tailandeses. A sua morte arrasou a Tailândia, deixando o país perante um futuro de incertezas. Na sucessão ao trono está o filho mais velho, Maha Vajiralongkorn. A questão que fica é apenas uma: quem é realmente o herdeiro ao trono tailandês? Por entre casamentos falhados e um cão condecorado, conheça aqui o possível futuro rei da Tailândia.

Maha Vajiralongkorn

Maha Vajiralongkorn

© Chaiwat Subprasom / Reuters

Maha Vajiralongkorn tem 64 anos e é conhecido pela rebeldia, pelos inúmeros casos amorosos e por ser violento com as mulheres. Contrariamente ao pai, que sempre foi elogiado pelos tailandeses pelo seu comportamento exemplar e a sensatez.

Recentemente, o herdeiro ao trono foi fotografado no aeroporto de Munique com um top - enrolado de maneira a mostrar a barriga - que deixava a descoberto várias tatuagens falsas, assim como envergava umas calças de ganga de cintura baixa. Se não fosse a situação em que se inseria, com todo um contingente de militares e segurança à sua volta, Maha Vajiralongkorn poderia passar por mais um turista com gostos diferentes.

Uma das notícias que mais deu que falar sobre o possível futuro rei foi a nomeação do seu cão - um caniche chamado Foo Foo - como tenente-general da Força Aérea e de o levar a receções oficiais fardado a rigor.

Grande parte das histórias de Vajiralongkorn são desconhecidas, porque existe uma lei que proíbe a difamação da realeza nos meios sociais. Do pouco que vem a público, sabe-se que o primeiro casamento acabou porque tinha uma amante, com quem tinha cinco filhos.

Casou-se com a amante, a princesa Srirasmi, com quem este durante 13 anos. Contudo, o segundo casamento também não resultou, e o príncipe acabou por expulsa-la do país e condenar os pais da mulher a dois anos e meio de prisão por "difamação à família real."

© Adrees Latif / Reuters

O príncipe - divorciado duas vezes - pode vir a tornar-se no chefe constitucional de um país polarizado, que tem vindo a enfrentar uma série de golpes de Estado, protestos e violência.

O filho do rei pediu esta quinta-feira algum tempo antes de aceitar a sucessão ao trono. O facto é que Vajiralongkorn ainda não alcançou nem metade da popularidade do pai e, ao contrário do rei adorado, nem todos os tailandeses têm a certeza que este pode vir a tornar-se num elemento unificador do país.

Durante muitos anos, o príncipe teve de assumir várias funções oficiais perante a ausência do pai, mas nunca apoiando politicamente nenhuma das partes em disputa no país. Segundo os especialistas, a agitação política na Tailândia deve-se às preocupações entre as elites, que competem por um lugar no futuro do reino.

© Pring Samrang / Reuters

A princesa Maha Chakri Sirindhorn - filha mais nova do rei Bhumibol Adulyadej - talvez fosse a escolha dos tailandeses, no entanto as leis no país proíbem que uma mulher suba ao trono.

  • Morreu o rei da Tailândia

    Mundo

    O rei da Tailândia, Bhumibol Adulyadej, morreu hoje aos 88 anos, anunciou o palácio real, num culminar de uma série de problemas de saúde que se arrastavam há quase um ano.

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.