sicnot

Perfil

Mundo

EUA e Reino Unido equacionam imposição de sanções devido a cerco de Alepo

© Abdalrhman Ismail / Reuters

Os Estados Unidos e o Reino Unido advertiram este domingo que os aliados ocidentais estão a considerar impor sanções direcionadas para alvos económicos na Síria e na Rússia por causa do cerco a Alepo.

"Estamos a ponderar sanções adicionais e queremos ser claros: o Presidente Obama não excluiu, por enquanto, qualquer opção", declarou o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, no final de uma reunião em Londres sobre a Síria com os países que apoiam os rebeldes sírios.

Por sua vez, o ministro dos Negócios Estrangeiros britânico, Boris Johnson, declarou que foram propostas "muitas medidas, entre as quais medidas adicionais contra o regime e seus apoiantes", numa conferência de imprensa conjunta.

Kerry classificou os bombardeamentos de civis em Alepo como "crimes contra a humanidade" e Johnson frisou que "as medidas afetarão os autores desses crimes" e instou Moscovo a mostrar compaixão.

Apesar de afirmar que Obama não exclui nenhuma opção, o chefe da diplomacia norte-americana minimizou a hipótese de uma ação militar, acrescentando que é seu dever esgotar todas as soluções diplomáticas.

"Estamos a discutir todos os mecanismos à nossa disposição, mas não vejo em lado nenhum na Europa uma grande vontade de partir para a guerra", observou, após a reunião em que também participou o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Jean-Marc Ayrault.

"Não penso que os parlamentos dos países europeus estejam dispostos a declarar a guerra", acrescentou.

Lusa

  • Braga perde com Shakhtar e fica fora dos 16 avos de final da Liga Europa
    3:16
  • Ronaldo não está preocupado com repercussões de eventual fuga fiscal
    1:30

    Football Leaks

    Cristiano Ronaldo diz que quem não deve não teme. O avançado português não se mostra preocupado com as notícias que revelam que o jogador não terá declarado os rendimentos da publicidade ao fisco espanhol. Fontes do Ministério das Finanças do país vizinho confirmaram ao jornal El Mundo que o português está a ser investigado há ano e meio.

  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.