sicnot

Perfil

Mundo

Cachorros quentes têm de mudar de nome na Malásia

© Max Rossi / Reuters

Os estabelecimentos de venda de comida da Malásia, país de maioria muçulmana, vão ter de rebatizar os cachorros quentes, senão correm o risco de lhes ser recusada a certificação halal (permitido), anunciou esta terça-feira uma autoridade religiosa governamental.

O regulamento, que incide também sobre outros alimentos cujo nome inclua a palavra "cachorro" ("dog"), desencadeou muitas piadas nas redes sociais.

Segundo o diretor da divisão halal do departamento do Desenvolvimento Islâmico, Sirajuddin Suhaimee, a medida foi adotada na sequência de queixas de turistas muçulmanos estrangeiros.

"Quaisquer produtos halal que deixem os consumidores confusos, nós temos de mudar", explicou.

"No Islão, os cães são considerados impuros e o seu nome não pode estar relacionado com a certificação halal", acrescentou.

Muitos vendedores de rua e restaurantes halal vendem cachorros quentes na Malásia. Sirajuddin disse que a fiscalização será feita "passo-a-passo" quando esses estabelecimentos renovarem a sua licença 'halal', válida por dois anos, junto do departamento.

A cadeia norte-americana de lojas de pretzels Auntie Anne's, que tem 45 estabelecimentos na Malásia e planos de expansão no país, disse à agência noticiosa francesa AFP que não tem problemas em rebatizar os seus pretzel dogs - salsicha enrolada em pretzels - em cumprimento da diretiva das autoridades religiosas.

"É uma questão menor. Não temos problemas em mudar o nome e ainda estamos a tratar disso", disse Farhatul Kamilah Mohamed Sazali, um executivo da Auntie Anne's na Malásia.

Sirajuddin, que recomendou que os pretzel dogs passem a chamar-se salsichas pretzel (pretzel sausages), indicou que a candidatura da Auntie Anne's à certificação halal está neste momento a ser analisada.

Entre as muitas críticas surgidas nas redes sociais, um utilizador da rede social Facebook comentou: "Por favor, limitem-se à religião... não queiram ser consultores da língua inglesa".

Outro escreveu: "Lojas de animais, por favor rebatizem os vossos cães como salsichas".

Sirajuddin minimizou como "uma reação normal" as críticas 'online', argumentando: "Estamos a fazer o nosso trabalho, como manda a lei".

No âmbito do conceito de halal - que significa "permitido" em árabe - a carne de porco e seus derivados, álcool e animais que não tenham sido mortos de acordo com os procedimentos islâmicos são todos haram, ou proibidos.

A Malásia pratica há muito tempo uma forma moderada do Islão, mas as atitudes conservadoras estão a aumentar.

Uma empresa comercializou no ano passado água mineral engarrafada 'halal' no país, e sessões de speed-dating islâmicas - em que as mulheres solteiras vão acompanhadas - foram aceites.

Uma convenção halal realizada em Kuala Lumpur no ano passado e que atraiu milhares de delegados e centenas de expositores, apresentou produtos que iam desde alimentos a cosméticos e a colagénio produzido a partir de iaques no Tibete.

Lusa

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • O ensino à distância em Portugal
    4:12

    País

    Em Portugal, o ensino básico e secundário à distância já conta com 300 alunos e com a preciosa ajuda das novas tecnologias. É através do computador que a escola viaja e acompanha os alunos, alguns com doenças que não os permitem ir às aulas, outros que são atletas de alta competição e que têm a maior parte do tempo ocupado por treinos ou ainda os que fazem parte de famílias itenerantes, como é o caso dos que vivem no circo e andam de terra em terra.

  • Aprender a jogar badminton ao ritmo do samba
    2:54

    Mundo

    No Brasil, a correspondente da SIC foi conhecer um projeto social no Rio de Janeiro que mistura samba e desporto. Um desporto que ainda é pouco praticado mas que tem sido fundamental para transformar a vida de jovens das favelas e para descobrir novos talentos do badminton brasileiro.

    Correspondente SIC