sicnot

Perfil

Mundo

Socialistas espanhóis decidem no domingo se mantêm ou não veto a Rajoy

"Temos de escolher entre a abstenção e as eleições. É isto que devemos discutir", declarou Javier Fernandez, presidente da comissão que assegura interinamente a direção do PSOE.

© Sergio Perez / Reuters

Os socialistas espanhóis anunciaram esta terça-feira que decidirão no domingo se permitem que a direita governe ou se mantêm o seu veto, o que conduzirá a novas eleições em dezembro, as terceiras legislativas num ano.

O comité federal, "parlamento" do Partido Socialista (PSOE) composto por cerca de 300 elementos, reunir-se-á no domingo na sede do partido em Madrid para tomar essa decisão, confirmaram à agência France Presse duas fontes socialistas.

Divididos, os socialistas deverão decidir se vários eleitos do seu grupo parlamente se devem abster durante uma votação para permitir ao chefe do governo cessante, o conservador Mariano Rajoy, permanecer no poder ou manter o seu veto contra a direita.

Se nenhum novo chefe de governo tomar posse até 31 de outubro, o parlamento espanhol será dissolvido e novas legislativas, as terceiras no prazo de um ano, realizar-se-ão em princípio a 18 de dezembro.

"Temos de escolher entre a abstenção e as eleições. É isto que devemos discutir", declarou hoje Javier Fernandez, presidente da comissão que assegura interinamente a direção do PSOE.

O Partido Popular (PP) de Mariano Rajoy, primeira força no parlamento mas sem maioria absoluta desde as legislativas de dezembro de 2015, não conseguiu encontrar aliados para formar um novo governo e há 10 meses que gere os assuntos correntes.

Os conservadores esperam que o PSOE ceda após a saída a 1 de outubro do seu antigo secretário-geral Pedro Sanchez, partidário do "não" custe o que custar. Sanchez foi afastado pelos que defendem uma abstenção.

Lusa

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.