sicnot

Perfil

Mundo

Socialistas espanhóis decidem no domingo se mantêm ou não veto a Rajoy

"Temos de escolher entre a abstenção e as eleições. É isto que devemos discutir", declarou Javier Fernandez, presidente da comissão que assegura interinamente a direção do PSOE.

© Sergio Perez / Reuters

Os socialistas espanhóis anunciaram esta terça-feira que decidirão no domingo se permitem que a direita governe ou se mantêm o seu veto, o que conduzirá a novas eleições em dezembro, as terceiras legislativas num ano.

O comité federal, "parlamento" do Partido Socialista (PSOE) composto por cerca de 300 elementos, reunir-se-á no domingo na sede do partido em Madrid para tomar essa decisão, confirmaram à agência France Presse duas fontes socialistas.

Divididos, os socialistas deverão decidir se vários eleitos do seu grupo parlamente se devem abster durante uma votação para permitir ao chefe do governo cessante, o conservador Mariano Rajoy, permanecer no poder ou manter o seu veto contra a direita.

Se nenhum novo chefe de governo tomar posse até 31 de outubro, o parlamento espanhol será dissolvido e novas legislativas, as terceiras no prazo de um ano, realizar-se-ão em princípio a 18 de dezembro.

"Temos de escolher entre a abstenção e as eleições. É isto que devemos discutir", declarou hoje Javier Fernandez, presidente da comissão que assegura interinamente a direção do PSOE.

O Partido Popular (PP) de Mariano Rajoy, primeira força no parlamento mas sem maioria absoluta desde as legislativas de dezembro de 2015, não conseguiu encontrar aliados para formar um novo governo e há 10 meses que gere os assuntos correntes.

Os conservadores esperam que o PSOE ceda após a saída a 1 de outubro do seu antigo secretário-geral Pedro Sanchez, partidário do "não" custe o que custar. Sanchez foi afastado pelos que defendem uma abstenção.

Lusa

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • Comitiva portuguesa terminou visita à central de Almaraz

    País

    A visita técnica da delegação portuguesa e da Comissão Europeia à central nuclear de Almaraz, em Espanha, realizou-se esta segunda-feira. A visita serviu para Portugal se inteirar sobre o funcionamento da central e sobre o projeto de construção de uma instalação para armazenamento de resíduos radioativos.

  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16

    Economia

    A Nokia chegou a ser uma das maiores empresas do mundo devido ao fabrico de telemóveis. Caiu, mas acaba de fazer renascer um dos sucessos de vendas do início do milénio. O anúncio foi feito este domingo, em Barcelona.