sicnot

Perfil

Mundo

Rússia prolonga pausa humanitária para 11 horas em Alepo na Síria

© Abdalrhman Ismail / Reuters

O exército russo prolongou esta quarta-feira para 11 horas a "pausa humanitária" que na quinta-feira deverá permitir a retirada de civis e de rebeldes da cidade de Alepo, norte da Síria, alvo desde há semanas de intensos bombardeamentos aéreos.

De início, o cessar-fogo anunciado pela Rússia devia prolongar-se por oito horas, mas segundo o estado-maior do exército russo foi alargado para 11 horas "a pedido de organizações internacionais".

O cessar-fogo deve assim começar na quinta-feira às 08:00 locais (06:00 em Lisboa) e terminar às 19:00 locais (17:00 em Lisboa), indicou o general Serguei Roudskoi.

Desde a manhã de terça-feira que os aviões russos e sírios "não se aproximam a menos de 10 quilómetros de Alepo" na perspetiva de instauração desta trégua.

Na manhã de quinta-feira vão ser estabelecidos oito corredores humanitários, incluindo seis para a retirada dos civis e dois para a saída dos rebeldes armados, precisou a mesma fonte.

"Se o desejarem", os habitantes doentes ou feridos que abandonem os bairros rebeldes "podem ser hospitalizados em Alepo-oeste", indicou Roudskoi, precisando que "tudo está preparado para serem assistidos".

Situados essencialmente perto de escolas e de mesquitas, os pontos de entrada dos corredores humanitários de retirada da cidade serão vigiados por aviões não tripulados ('drones'), segundo o general russo.

Nove autocarros e sete ambulâncias serão enviados para os corredores humanitários no norte da cidade e oito autocarros e oito ambulâncias deslocados para sul, precisou, com mais veículos de reserva.

Os funcionários da missão da ONU e voluntários do Crescente Vermelho sírio vão participar nesta operação e acompanhar os civis durante todo o trajeto após a saída de Alepo, indicou.

O desenrolar da operação será difundido em tempo real no 'site' do ministério russo da Defesa através de câmaras de videovigilância instaladas perto dos corredores humanitários, segundo o general russo, antes de assegurar que população e rebeldes foram informados "antecipadamente" dos locais onde se sitiam os corredores humanitários.

"As partes russa e síria cumpriram todas as suas obrigações relacionadas com a organização de uma operação humanitária no leste de Alepo", sublinhou. "Esperamos que os Estados Unidos e as outras partes interessadas possam influenciar os chefes dos grupos armados para assegurar a evacuação de doentes e feridos, e ainda dos civis e a retirada dos rebeldes", acrescentou Roudskoi.

Lusa

  • Avioneta despenha-se em centro comercial de Melbourne

    Mundo

    Uma avioneta com cinco pessoas a bordo caiu num centro comercial perto do aeroporto de Essendon em Melbourne. Segundo a polícia do estado de Vitória tratava-se de um voo charter com destino a King Island, situada entre a parte continental da Austrália e a ilha da Tasmânia.

  • Acha que conhece o seu país?
    27:42
  • China descobre nova mutação do vírus H7N9

    Mundo

    A China descobriu uma nova mutação do vírus H7N9, considerada a mais mortífera das estirpes que causam a gripe das aves, sobretudo para aves vivas, não representando nova ameaça para os seres-humanos, informou hoje a imprensa estatal.

  • Jornalista bielorrusso come jornal após perder aposta

    Desporto

    Vyacheslav Fedorenko, editor de desporto de um importante jornal da Bielorrúsia, apostou que o Dinamo Minsk não chegaria aos play-offs da Kontinental Hockey League (KHL), uma liga internacional dominada por equipas russas. Perdeu e acabou a comer as próprias palavras, impressas em papel.

  • Os ensaios para a maior festa do ano
    1:16

    Mundo

    Em contagem decrescente para o Carnaval, no Rio de Janeiro, já começaram os ensaios para a maior festa do ano. A noite de testes na avenida Marquês de Sapucaí conta com desfiles gratuitos.