sicnot

Perfil

Mundo

Extremistas do Daesh reivindicam ataque na Jordânia

© Muhammad Hamed / Reuters

O Daesh reivindicou o ataque perpetrado no domingo na cidade turística jordana de Karak que causou dez mortos, incluindo membros das forças de segurança e turistas, segundo um comunicado divulgado esta terça-feira na Internet.

"Quatro soldados do califado - mortos - munidos com armas automáticas e granadas atacaram unidades da segurança da Jordânia e cidadãos de Estados da coligação cruzada na cidade de Karak na Jordânia", referiu o texto do grupo extremista, numa referência à coligação internacional que luta contra o Daesh na Síria e no Iraque.

O ataque em Karak, a cerca de 120 quilómetros a sul de Amã, fez 10 mortos: sete polícias, dois civis jordanos e uma turista canadiana. O atentado, que visou uma esquadra da polícia e uma patrulha policial, fez igualmente 30 feridos.

Após uma troca de tiros de várias horas, os quatro atacantes foram abatidos a tiro pelas forças de segurança na cidadela de Karak, um castelo construído pelos Templários na Idade Média e um conhecido ponto turístico na Jordânia, onde os extremistas estavam barricados.

Uma fonte dos serviços de segurança indicou, em declarações à agência noticiosa francesa AFP, que os atacantes eram "cidadãos jordanos membros de uma célula terrorista" e "suspeitos de terem ligações ao Daesh".

A mesma fonte referiu que "uma grande quantidade de explosivos, cintos de explosivos e de armas automáticas foram apreendidos" numa casa onde os quatro extremistas estavam a preparar a operação.

Dada a quantidade de explosivos e de armas apreendidas no local, o ministro do Interior jordano admitiu que os extremistas estariam a planear ataques de grande dimensão.

A Jordânia é membro da coligação internacional que combate o Daesh na Síria e no Iraque desde 2014, bem como acolhe no seu território tropas dessa mesma coligação.

Quatro ataques "terroristas" atingiram este ano a Jordânia, incluindo um atentado suicida em junho passado reivindicado pelo Daesh que matou sete elementos da guarda fronteiriça jordana junto da fronteira com a Síria.

Os jihadistas do Daesh, combatentes que iniciaram em junho de 2014 uma grande ofensiva e que se assumem como participantes numa 'guerra santa', proclamaram um "califado" nos territórios que controlam na Síria e no Iraque.

Com Lusa

  • Nove mortos e dezenas de feridos em ataque na Jordânia
    0:47

    Mundo

    Um ataque no sul da Jordânia fez pelo menos nove mortos. Um grupo armado entrou numa zona turística da cidade de Karak e começou a disparar indiscriminadamente. A última informação dá conta de 29 pessoas levadas para o hospital, algumas feridas com gravidade.

  • Ataque no sul da Jordânia faz nove mortos

    Mundo

    Pelo menos nove pessoas, entre elas uma turista canadiana, morreram este domingo num tiroteio entre grupos de homens armados a uma esquadra e veículos da polícia, no sul da Jordânia, anunciou o Departamento de Segurança Nacional num comunicado.

  • Espanha e Portugal a um ponto dos oitavos

    Mundial 2018 / Irão

    A Espanha colocou-se esta quarta-feira a um ponto dos oitavos de final do Mundial 2018 e deixou Portugal em situação idêntica, ao vencer o Irão por 1-0, em jogo do grupo B, disputado em Kazan.

  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Lançamento de balões no São João do Porto em risco

    País

    Lançar balões nas festas do São João do Porto pode não ser possível este ano, tudo irá depender das condições atmosféricas. A Secretaria de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural admitiu, esta quarta-feira, que está a acompanhar a situação mas que ainda nada está decidido.