sicnot

Perfil

Mundo

Porta-voz do Kremlin diz que diálogo Rússia-Estados Unidos está congelado a todos os níveis

© Sputnik Photo Agency / Reuter

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, afirmou esta quarta-feira que o diálogo entre a Rússia e os Estados Unidos está "congelado a quase todos os níveis", com as relações bilaterais numa das piores crises desde o fim da Guerra Fria.

"O diálogo com os Estados Unidos está congelado a quase todos os níveis. Ou não comunicamos ou reduzimos ao mínimo" os contatos, afirmou Peskov numa entrevista à cadeia de televisão russa Mir-TV noticiada hoje pela agência russa Ria-Novosti.

As relações entre a Rússia e os Estados Unidos atravessam um dos seus piores momentos devido às graves tensões por causa do conflito sírio (Moscovo apoia ativamente o regime do presidente Bashar al Assad) e por causa da crise ucraniana.

A deterioração da relação entre os dois países começou com a anexação da Península da Crimeia pela Rússia em março de 2014. Os Estados Unidos já tinham acusado Moscovo de estar a apoiar os rebeldes pró-russos no Leste da Ucrânia.

Já no conflito sírio, os Estados Unidos têm condenado a atuação russa ao lado do regime de Bashar al Assad, nomeadamente o apoio com aviação (responsável por múltiplas missões de bombardeamento).

O porta-voz do departamento de Estado norte-americano, John Kirby, considerou - por seu lado - que "o envolvimento diplomático no que toca à Rússia mantém-se num grande número de questões", nomeadamente no que diz respeito à Síria.

Desde o início do mês que o chefe da diplomacia russa, Sergueï Lavrov, já falou três vezes por telefone com o seu homólogo norte-americano, John Kerry, indicou o ministério russo dos Negócios Estrangeiros.

"É um facto que temos divergências significativas com Moscovo (...) É bem conhecido. Não há avanço no diálogo", acrescentou Kirby.

Com a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais norte-americanas de novembro, o presidente russo, Vladimir Putin, afirmou esperar um "diálogo construtivo" e "trabalho mútuo" com Washington "para que as relações entre a Rússia e os Estados Unidos saiam da situação crítica".

Lusa

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Dirigente derrotado da Gâmbia concorda em ceder poder

    Mundo

    O ex-presidente e candidato derrotado das eleições na Gâmbia, Yahya Jammeh, concordou em ceder o poder ao novo Presidente do país, empossado na quinta-feira, indicou esta sexta-feira um responsável governamental senegalês.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.