sicnot

Perfil

Mundo

Evacuação de Alepo deverá ficar concluída hoje

© Sana Sana / Reuters

A evacuação de Alepo deverá ficar concluída hoje, uma semana depois de começarem a ser retirados dezenas de milhares de civis e guerrilheiros da cidade enclave do leste da Síria, a segunda maior do país.

Segundo as Nações Unidas, hoje deverá ser retirado o último grupo, de cerca de três mil pessoas, depois da fuga de mais de 30 mil da cidade bastião dos rebeldes.

Após mais de um mês de intensos bombardeamentos das forças governamentais e russas, foi negociada a evacuação da cidade. Uma operação que já foi interrompida várias vezes devido a incidentes violentos e que agora decorre debaixo de neve.

O mau tempo tem estado a dificultar as operações numa altura em que o regime de Bashar Al-Assad já reivindica o controlo da cidade, o que é considerado como a mais importante vitória de Damasco desde o início da guerra civil há quatro anos.

  • Bana Alabed "muito feliz" por ter conhecido Presidente da Turquia

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que relatava a guerra no Twitter a partir de Alepo, foi recebida pelo Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan. Bana e a família foram retirados de Alepo na segunda-feira, no âmbito da operação de retirada de milhares de civis do leste da cidade síria.

  • Retirada de Alepo retomada depois de suspensas as operações devido à forte queda de neve
    1:15

    Mundo

    A retirada de civis de Alepo foi retomada depois de suspensas as operações devido à forte queda de neve no norte da Síria. Cerca de mil e 500 pessoas, incluindo 20 feridos, estiveram mais de 24 horas à espera, ao frio e sem comida pelo transporte que entretanto foi retomado. A família de criança que relatava nas redes sociais o dia-a-dia em Alepo foi recebida pelo presidente da Turquia, Erdogan.

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14