sicnot

Perfil

Mundo

Cruz Vermelha confirma fim da retirada de civis e combatentes em Alepo

© Ammar Abdullah / Reuters

O Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV) confirmou esta sexta-feira o fim da operação de retirada de civis e combatentes do leste da cidade síria de Alepo, de onde saíram 35.000 pessoas, segundo os seus registos.

A operação foi concluída na noite de quinta-feira e entre as pessoas retiradas há 100 feridos e doentes graves, segundo um comunicado do Comité Internacional da Cruz Vermelha.

Estas pessoas foram retiradas com a ajuda do Comité Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho Sírio (SARC) e levadas para zonas rurais da província de Alepo.

"A nossa prioridade, além de ajudar os mais vulneráveis, foi garantir que os civis saíam por sua livre vontade", disse a diretora da delegação do Comité Internacional da Cruz Vermelha, Marianne Gasser.

"Há comunidades cujos bairros foram devastados pela violência e famílias que lutaram durante meses para encontrar segurança, alimentação, assistência médica e um refúgio adequado. Eles pareciam desesperados para sair, embora a situação fosse extremamente dolorosa e confusa", acrescentou.

Devido às baixas temperaturas, as pessoas começaram a queimar tudo o que encontravam, incluindo mantas e roupas, para se aquecerem enquanto esperavam, acrescentou o comunicado.

O texto refere que a retirada, iniciada na quinta-feira, esteve bloqueada várias vezes devido às negociações entre as diferentes partes no terreno e que esteve ligada a uma operação similar nas localidades de Fua e Kefraya, na província vizinha de Idleb.

Um total de 1.200 pessoas destas localidades, a maioria mulheres, menores e idosos, foram retiradas "temporariamente" em direção a Alepo, indicou o Comité Internacional da Cruz Vermelha.

"Os civis que, como estes milhares de famílias de Alepo, Fua e Kefraya, decidiram sair devem poder voltar às suas casas quando quiserem", considerou Gasser, já que, na sua opinião, muitos vão querer voltar um dia.

O Internacional da Cruz Vermelha e o Crescente Vermelho Sírio não participam nas negociações entre as partes, mas foi-lhes solicitado que atuassem como intermediários "humanitários neutros" para implementar o acordo de retirada.

Lusa

  • Incêndio em Lisboa faz um ferido
    4:13

    País

    Um incêndio de grandes dimensões deflagrou esta segunda-feira numa loja, na Avenida de Berlim, em Lisboa. O repórter André Palma esteve no local, onde ouviu o comandante dos Sapadores Bombeiros de Lisboa. Pedro Patricio confirmou que foi assistida uma pessoa por inalação de fumos e, por questões de segurança, os veículos estacionados perto do local foram retirados, assim como foi pedido às pessoas dos prédios à volta que saíssem por causa do fumo. O incêndio foi dominado.

  • "Rui Rio avisou que vinha para partir loiça dentro do PSD"
    3:00
  • Hugo Soares não deverá continuar como líder parlamentar do PSD
    3:17

    País

    Rui Rio não deverá manter Hugo Soares na liderança parlamentar do PSD. Fonte próxima do novo presidente social-democrata diz à SIC que dificilmente o líder da bancada poderá continuar no cargo. Aumenta a pressão para que Hugo Soares ponha o lugar à disposição e já começam a surgir nomes para o substituir.

  • Suspeita de militantes fantasma no PSD
    4:22

    País

    Perante a suspeita de militantes fantasma e de caciquismo, Salvador Malheiro, diretor de campanha de Rui Rio, diz que o ato eleitoral foi devidamente fiscalizado. Uma investigação do jornal Expresso encontrou oito filiados numa morada que não existe e 17 militantes com morada numa casa onde vivem nove pessoas e nenhuma é do PSD. A associação cívica Transparência e Integridade fala num vazio legal e em falta de regulamentação.

  • Cristiano Ronaldo está insatisfeito com o salário e pode sair do Real Madrid
    2:38