sicnot

Perfil

Mundo

3.000 polícias vigiam comboios franceses devido à ameaça terrorista

© Eric Gaillard / Reuters

Cerca de 3.000 polícias patrulham durante a época natalícia o interior de comboios em França, especialmente os de alta velocidade e os regionais de Paris, devido à ameaça terrorista 'jihadista', foi hoje divulgado.

O secretário-geral da empresa ferroviária francesa SNCF, Stéphane Volant, disse à rádio Franceinfo, que os polícias destacados podem registar a bagagem e estão apoiados por cães e detetores de explosivos e de armas.

A preocupação com a segurança dos comboios aumentou desde as notícias que informam que o tuinisino Anis Amri, suposto autor do atentado de Berlim (Alemanha), de 19 de dezembro, viajou por França antes de ser morto pela polícia de Milão, Itália, na manhã de sexta-feira.

A França mobiliza hoje de manhã, véspera de Natal, pelo menos 91.000 efetivos entre polícias e exército para prevenir ataques, confirmou também o ministro francês do Interior, Bruno Le Roux.

O governante também explicou que as autoridades francesas estão a investigar a rota seguida pelo tunisino Amri e pediu prudência perante as informações segundo as quais terá viajado de comboio por França.

No ataque de Berlim morreram 12 pessoas atropeladas por um camião.

  • Marcelo reunido com Putin
    0:51

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa esteve esta manhã reunido com o Presidente da Rússia, Vladimir Putin, em Moscovo. No encontro, esteve também presente o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Sergei Lavrov. A comitiva portuguesa considera que se trata de um encontro importante para as relações internacionais.