sicnot

Perfil

Mundo

Palestinianos vão contactar Tribunal Internacional após resolução da ONU

© Abed Omar Qusini / Reuters

O secretário-geral da OLP, Saeb Erekat, assegurou esta segunda-feira que os palestinianos vão contactar o Tribunal Penal Internacional (TPI) e agências da ONU após a aprovação sexta-feira no Conselho de Segurança da resolução que condena os colonatos israelitas.

Numa entrevista à agência noticiosa Wafa, Erekat declarou que tem previstas várias medidas que acompanhem a resolução, incluindo "pedir ao TPI que investigue todos os crimes de guerra israelitas, em particular os colonatos".

O dirigente da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) acrescentou que respondem desta forma a um "comportamento arrogante de Israel, que inclui a construção de mais colónias, mortes, detenções e perseguições".

Entre as próximas medidas, será solicitado ao TPI que considere os colonatos "crimes de guerra" enquanto será pedido ao Conselho de direitos humanos da ONU "que faça o que seja necessário contra as óbvias violações de Israel como potência ocupante nos territórios palestinianos", frisou.

Nesta perspetiva, susteve que vão aproveitar a tomada de posse de António Guterres a 1 de janeiro como novo secretário-geral da ONU para solicitar que a Palestina se torne membro de pleno direito do Conselho de Segurança e possa dar seguimento à aplicação da resolução 2334, aprovada na sexta-feira.

Entre as várias iniciativas, e na qualidade de país anfitrião da Convenção de Genebra, será pedida à Suíça a organização de uma reunião com os Estados que votaram a resolução para que sejam definidos os mecanismos "para terminar com os crimes de Israel nos territórios ocupados, particularmente em Jerusalém leste", precisou Erekat na entrevista.

Segundo a agência noticiosa Wafa, responsáveis da OLP confirmaram que a conferência de paz para o Médio Oriente, que a França organiza em 15 de janeiro em Paris, tem como objetivo avançar com as resoluções internacionais através de um roteiro e de uma iniciativa de paz árabes.

Lusa

  • Não há risco de colapso do viaduto de Alcântara
    1:35

    País

    O desvio de um pilar do viaduto de Alcântara obrigou esta quarta-feira ao corte do trânsito e da circulação de comboios da linha de Cascais. O estrago terá sido provocado por um camião que embateu na estrutura durante a noite. A circulação ferroviária foi retomada a meio da manhã, mas o viaduto só será reaberto esta quinta-feira.

  • Suspeito de homicídio à porta do Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em preventiva
    1:36

    País

    O suspeito de ser o autor dos disparos que mataram um jovem junto à discoteca Luanda foi ouvido em tribunal e ficou em prisão preventiva. Segundo a investigação, tudo terá começado com um mero desacato, ainda dentro da discoteca, onde a vitima e o detido foram filmados a discutir. O homem de 23 anos está indiciado por dois crimes de homicídio, um na forma tentada.

  • Romeu e Julieta nasceram no mesmo dia e no mesmo hospital

    Mundo

    Na Carolina do Sul, nos EUA, dois bebés tinham o parto marcado para 26 de março mas decidiram nascer mais cedo: exatamente no mesmo dia, apenas com uma diferença de 18 horas. Os pais não se conheciam e, curiosamente, deram o nome aos recém nascidos de Romeo e Juliet (em português, Romeu e Julieta).

  • Túmulo de Jesus Cristo restaurado

    Mundo

    Após 10 meses de obras de restauro, o túmulo onde Jesus Cristo terá sido sepultado foi esta quarta-feira revelado numa cerimónia na igreja do Santo Sepulcro, em Jerusalém.