sicnot

Perfil

Mundo

Praticante de parkour morre no metro de Paris

O inglês Nye Frankie Newman - conhecido pelas suas exibições de parkour - morreu no passado domingo, num acidente no metro de Paris. Os detalhes da morte do jovem de 17 anos não foram revelados, mas os seus colegas garantem que ele não estava a praticar parkour.

A morte do jovem foi confirmada pelo grupo de parkour Brewman, de Surrey, em Inglaterra, a partir da sua conta no Facebook. Newman pertencia ao grupo, que acabou por fazer uma homenagem ao jovem, dizendo que "ele era o tipo de pessoa que não tinha arrependimentos e vivia cada dia como se fosse o último".

Na sua última publicação nas redes sociais, Newman fez uma lista dos países que visitou em 2016, por causa do parkour: Grécia, Marrocos, Espanha, França, República Checa, Suíça, Irlanda do Norte, Alemanha, Dinamarca, Itália, Finlândia, China, Filipinas, Hong Kong e Holanda.

No perfil do grupo é possível ver fotografias do jovem em vários desses locais. Em algumas, Newman aparece à beira de pontos altos e aparentemente muito perigosos.

Contudo, o comunicado sobre a morte de Newman nega que o jovem estivesse a praticar parkour quando morreu.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • A rã que brilha no escuro
    2:08
  • Indonésio encontrado dentro de cobra pitão

    Mundo

    Akbar Salubiro, de 25 anos, esteve perto de 24 horas desaparecido na remota ilha indonésia de Sulawesi. Acabou por ser encontrado um dia depois, no jardim da própria casa, dentro de uma pitão de 7 metros.

  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.