sicnot

Perfil

Mundo

Quatro detidos nos EUA por vídeo em que torturam homem com deficiência mental

© Jim Young / Reuters

Quatro homens foram detidos em Chicago devido ao seu alegado envolvimento num vídeo difundido em direto no Facebook, em que um homem com deficiência mental é torturado, informou a polícia daquela cidade norte-americana.

Na gravação, a vítima aparece atada e amordaçada e é agredida por vários indivíduos afro-americanos enquanto insultam o Presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, e a população branca.

Segundo a polícia, que não identificou a vítima, apesar de se ter dito que tem "necessidades especiais", as imagens do vídeo podem considerar-se um crime de ódio.

"Faz com que nos questionemos sobre o que faz as pessoas tratarem alguém assim", disse o superintendente da polícia de Chicago, Eddie Johnson, numa conferência de imprensa transmitida em direto no Twitter.

A vítima, com cerca de 18 anos, terá sido sequestrada até 48 horas antes do vídeo ser transmitido em direto, na passada terça-feira, em que surgem pelo menos quatro pessoas que torturam o jovem.

Na gravação, de 30 minutos, observa-se os atacantes a cortar a roupa da vítima, a lançar-lhe cinza de cigarros, a agredi-lo na cabeça com um pé e cortar parte do seu couro cabeludo com uma faca.

O grupo pede-lhe que insulte Trump e obriga-o a beber água de uma sanita, enquanto várias pessoas se riem e fumam.

"É asqueroso", disse Johanson, explicando que ainda estão a decidir que acusações vão apresentar contra os quatro detidos.

O jovem atacado, cujo desaparecimento foi denunciado na segunda-feira pelos seus pais, foi encontrado a vaguear pela rua na noite de terça-feira e foi levado para um hospital, já tendo recebido alta, segundo a polícia.

Lusa

  • Congresso do PS começa hoje na Batalha

    País

    O 22.º Congresso do PS começa hoje, na Batalha, distrito de Leiria, e durante o qual o secretário-geral, António Costa, deverá defender uma linha de continuidade estratégica, procurando, em simultâneo, projetar desafios estruturais que se colocam ao país.