sicnot

Perfil

Mundo

Governo brasileiro revê número de mortos em prisão de Roraima para 31

© Ueslei Marcelino / Reuters

O Governo brasileiro informou que o número de mortos num motim que aconteceu na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc), no estado de Roraima, foi revisto e baixou de 33 para 31 vítimas.

No início da manhã, a Secretaria de Segurança Pública de Roraima divulgou uma nota informando que 33 presos tinham sido encontrados mortos, mas no final da tarde baixou para 31 o número de vítimas. Deste total, 20 corpos já foram reconhecidos.

Em menos de uma semana 93 mortes foram registadas dentro dos estabelecimentos prisionais da região norte e nordeste do Brasil.

Destes, 60 presos foram assassinados em duas cadeias do Amazonas, 31 em Roraima e outros 2 no Estado nordestino da Paraíba.

Os motins e chacinas evidenciam a crise do sistema penitenciário da nação sul-americana, cujas prisões estão sobrelotadas com milhares de pessoas a viverem em condições sub-humanas.

No motim mais violento, que aconteceu no Complexo Penitenciário Anísio Jobin (Impaj) na última segunda-feira, em Manaus, capital do Amazonas, 56 presos foram mortos de uma só vez, sendo que pelo menos 30 deles decapitados por outros prisioneiros.

Lusa

  • Marcelo regressa à televisão ao domingo
    0:36

    Programas

    Um ano depois de ser eleito, entre o sucesso popular e o compromisso político, eis a primeira entrevista do Presidente da República. Marcelo Rebelo de Sousa regressa à televisão ao domingo, para uma entrevista exclusiva no Jornal da Noite da SIC.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Oceanário de Lisboa dá formação sobre impacto da acumulação de plásticos nos oceanos
    2:37
  • Descarrilamento de comboio na Índia faz quase 40 mortos
    1:15

    Mundo

    Quase 40 pessoas perderam a vida e mais de 50 ficaram feridas, algumas em estado muito grave, num descarrilamento, no estado de Andhra Pradesh, no sudeste da Índia. O acidente aconteceu às de sábado e a esta hora as equipas de socorro ainda procuram cadáveres por entre os escombros do que resta do comboio.