sicnot

Perfil

Mundo

Homem acusado de matar nove pessoas em igreja dos EUA condenado à morte

© POOL New / Reuters

O norte-americano Dylann Roof, acusado de ter morto em junho de 2015 nove pessoas numa igreja em Charleston, Carolina do Sul, foi esta terça-feira condenado à pena de morte por um júri federal.

Dylann Roof, de 22 anos, não mostrou arrependimento e na sua declaração final assegurou que continuava a "sentir que o tinha de fazer".

O júri esteve reunido durante três horas antes de anunciar a sentença, terminando o julgamento de Dylann Roof, que nunca mostrou qualquer remorso.

Dylann Roof, que não quis ser representado por advogados e que fez a sua própria defesa, insistiu sempre que não tinha problemas mentais, nunca pediu perdão e também não explicou o crime.

O cidadão norte-americano Dylann Roof, de 22 anos, um jovem branco que professa o ódio aos negros, foi acusado de nove homicídios e três tentativas de homicídio por ter aberto fogo, a 17 de junho de 2015, sobre paroquianos que participavam numa aula de estudo bíblico na Igreja Metodista Episcopal Emanuel de Charleston, na Carolina do Sul.

Lusa

  • Comitiva portuguesa terminou visita à central de Almaraz

    País

    A visita técnica das delegações portuguesa e da Comissão Europeia à central nuclear de Almaraz, em Espanha, esta segunda-feira, já terminou. A visita começou por volta das 9h00, hora de Lisboa, e serviu para Portugal se inteirar sobre o funcionamento da central e sobre o projeto de construção de uma instalação para armazenamento de resíduos radioativos.

  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16

    Economia

    A Nokia chegou a ser uma das maiores empresas do mundo devido ao fabrico de telemóveis. Caiu, mas acaba de fazer renascer um dos sucessos de vendas do início do milénio. O anúncio foi feito este domingo, em Barcelona.