sicnot

Perfil

Mundo

Homem acusado de matar nove pessoas em igreja dos EUA condenado à morte

© POOL New / Reuters

O norte-americano Dylann Roof, acusado de ter morto em junho de 2015 nove pessoas numa igreja em Charleston, Carolina do Sul, foi esta terça-feira condenado à pena de morte por um júri federal.

Dylann Roof, de 22 anos, não mostrou arrependimento e na sua declaração final assegurou que continuava a "sentir que o tinha de fazer".

O júri esteve reunido durante três horas antes de anunciar a sentença, terminando o julgamento de Dylann Roof, que nunca mostrou qualquer remorso.

Dylann Roof, que não quis ser representado por advogados e que fez a sua própria defesa, insistiu sempre que não tinha problemas mentais, nunca pediu perdão e também não explicou o crime.

O cidadão norte-americano Dylann Roof, de 22 anos, um jovem branco que professa o ódio aos negros, foi acusado de nove homicídios e três tentativas de homicídio por ter aberto fogo, a 17 de junho de 2015, sobre paroquianos que participavam numa aula de estudo bíblico na Igreja Metodista Episcopal Emanuel de Charleston, na Carolina do Sul.

Lusa

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14