sicnot

Perfil

Mundo

"A nossa democracia é ameaçada sempre a tomamos como certa"

"A nossa democracia é ameaçada sempre a tomamos como certa"

Barack Obama fez esta madrugada o discurso de despedida. O Presidente dos Estados Unidos, que cessa funções no final da próxima semana, lembrou as conquistas de oito anos na Casa Branca. E deixou vários apelos, o maior deles para melhorar a liberdade e a democracia que são imagem de marca do país.

Obama reconheceu, no seu último discurso, que apesar do caráter histórico da sua eleição como primeiro Presidente afro-americano, o racismo continua vivo nos EUA e que há "mais trabalho a fazer" para eliminar os preconceitos contra minorias. Não esquecendo as polémicas em torno do seu sucessor, Obama alertou que a democracia norte-americana enfrenta um duro teste, e apelou aos seus apoiantes que 'passem o testemunho' de modo a criar um novo "pacto social".

Apesar de nunca mencionar diretamente Trump, o Presidente reiterou o seu compromisso com uma transferência pacífica de poder: "Depende de todos nós assegurar que o nosso Governo nos pode ajudar a ultrapassar os muitos desafios que ainda enfrentamos".

Eleito em 2008, Obama defendeu que o seu país é hoje "um lugar melhor e mais forte" e atribuiu esses desenvolvimentos aos norte-americanos. "Vocês foram a mudança", afirmou.

Perante cerca de 20 mil pessoas que se juntaram no centro de convenções McCormick Place de Chicago -- algumas gritando repetidamente "Mais quatro anos" -- Obama agradeceu aos seus concidadãos por o terem feito um "melhor" Presidente e um "melhor homem" nos últimos oito anos.

A menos de duas semanas da sua saída, Obama elogiou Joe Biden, que disse ter sido a sua primeira e melhor escolha para vice-presidente, e agradeceu à sua mulher Michelle e filhas, Malia e Sasha.

Com Lusa

  • O dia em que o Brexit começa
    1:25

    Brexit

    A primeira-ministra britânica já assinou a carta que vai enviar ao Conselho Europeu para formalizar a vontade do Reino Unido de sair da União Europeia. O artigo 50.º do Tratado de Lisboa será ativado nas próximas horas. Na véspera, Theresa May recebeu da Escócia um novo contratempo político.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45
  • Relação de Portugal com Angola é "insubstituível"
    1:00

    País

    Paulo Portas considera que a relação de Portugal com Angola é insubstituível. Numa entrevista ao Jornal de Negócios, o ex vice-primeiro-ministro defende que o país deve ser profissional no relacionamento político com Luanda.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Governo vai dar mais meios à investigação criminal
    2:34

    País

    A ministra da Justiça garante que o Governo vai dar mais meios à investigação criminal, mas assegura que não vai mexer nos prazos dos inquéritos. A questão tem sido insistentemente levantada pela defesa de José Sócrates, que se queixa de que a Operação Marquês já ultrapassou todos os prazos.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.