sicnot

Perfil

Mundo

Forças afegãs ainda não conseguem garantir segurança em todo o país

© Mohammad Ismail / Reuters

As forças afegãs ainda não estão em condições de garantir a segurança de todo o país e evitar que ele se torne novamente um refúgio seguro para a Al-Qaida e outros militantes, indica um relatório norte-americano divulgado esta quarta-feira.

O relatório, do inspetor especial da administração norte-americana para o Afeganistão, avalia a situação no país dois anos depois das forças de combate estrangeiras lideradas pela NATO se terem retirado, deixando apenas uma pequena missão de treino e assistência.

Assinala que apesar do facto de mais de metade dos fundos norte-americanos para a reconstrução desde 2002 se destinarem a constituir, equipar e treinar forças afegãs, elas continuam a perder terreno para os talibãs.

"As forças nacionais afegãs de defesa e segurança ainda não conseguiram proteger todo o Afeganistão e perderam território para os rebeldes", refere.

Em agosto, a missão militar norte-americana no Afeganistão, USFOR-A, disse que apenas 63,4% do território do país estava sob controlo do governo, quando em novembro de 2015 indicava que 72% era controlado por Cabul.

O relatório refere sete outras questões preocupantes no Afeganistão, incluindo a corrupção e o tráfico de droga.

Lusa

  • 81 deslocados em Mação devido ao fogo
    2:46
  • Alcongosta ficou sem água, luz e telecomunicações
    2:28

    País

    O incêndio na Serra da Gardunha está dominado, mas as aldeias que estiveram rodeadas pelo fogo ainda não regressaram à normalidade. Falta água, luz e telecomunicações no sopé de uma mancha enorme de terra queimada. O fogo destruiu ainda uma floresta na Serra da Gardunha e um antigo colégio.

  • Detida no Brasil portuguesa acusada de várias burlas nos últimos 20 anos
    3:04
  • GNR resgata 45 sírios no mar Egeu
    2:28

    Crise Migratória na Europa

    A Guarda Nacional Republicana já resgatou quase 300 migrantes no mar Egeu, ao largo da Grécia, desde o início de maio. Esta quarta-feira de madrugada, os militares salvaram 45 sírios que tentavam chegar à Grécia numa embarcação de borracha.