sicnot

Perfil

Mundo

Forças afegãs ainda não conseguem garantir segurança em todo o país

© Mohammad Ismail / Reuters

As forças afegãs ainda não estão em condições de garantir a segurança de todo o país e evitar que ele se torne novamente um refúgio seguro para a Al-Qaida e outros militantes, indica um relatório norte-americano divulgado esta quarta-feira.

O relatório, do inspetor especial da administração norte-americana para o Afeganistão, avalia a situação no país dois anos depois das forças de combate estrangeiras lideradas pela NATO se terem retirado, deixando apenas uma pequena missão de treino e assistência.

Assinala que apesar do facto de mais de metade dos fundos norte-americanos para a reconstrução desde 2002 se destinarem a constituir, equipar e treinar forças afegãs, elas continuam a perder terreno para os talibãs.

"As forças nacionais afegãs de defesa e segurança ainda não conseguiram proteger todo o Afeganistão e perderam território para os rebeldes", refere.

Em agosto, a missão militar norte-americana no Afeganistão, USFOR-A, disse que apenas 63,4% do território do país estava sob controlo do governo, quando em novembro de 2015 indicava que 72% era controlado por Cabul.

O relatório refere sete outras questões preocupantes no Afeganistão, incluindo a corrupção e o tráfico de droga.

Lusa

  • Há companhias aéreas a contratar. TAP é uma delas
    1:28
  • Euforia e preocupação no Santiago de Bernabéu
    3:02
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos.

  • Na linha do triunfo
    16:49