sicnot

Perfil

Mundo

Pelo menos 178 civis morreram em duas semanas de tréguas na Síria

© Bassam Khabieh / Reuters

Pelo menos 178 civis foram mortos na Síria desde o início, há duas semanas, de uma trégua promovida pela Rússia, aliada do regime sírio, e pela Turquia, indicou hoje o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

A organização não-governamental com sede no Reino Unido indicou que desde 30 de dezembro, data em que deveriam ter parado as hostilidades, registaram-se baixas civis tanto nas zonas nas quais a trégua estava em vigor como nas restantes.
O cessar-fogo não está em vigor nas áreas nas quais está ativo o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) e a Frente da Conquista do Levante - antiga filial síria da Al Qaeda-, já que ambos foram excluídos do pacto.
O Observatório precisou que pelo menos 78 civis, incluindo 22 menores e 11 mulheres, foram mortos em locais onde a trégua está em vigor.
Do total de vítimas, 36 pessoas morreram devido a fogo da artilharia governamental contra zonas em poder dos grupos rebeldes; 25 morreram em bombardeamentos; 13 perderam a vida devido a tiros de 'snipers' leais do presidente Bashar al Assad e quatro devido à queda de projéteis rebeldes na localidade xiita de Fua.
Por outro lado, pelo menos 99 civis, entre eles 22 menores e sete mulheres, morreram em ataques nas áreas nas quais não está em vigor o cessar-fogo.
Entre essas vítimas, 28 morreram devido a bombardeamentos da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos em áreas sob controlo do EI nas províncias de Al Raqa e Deir al Zur.
Outros 26 foram mortos devido a fogo da artilharia turca na região de Alepo.
Por outro lado, 16 civis morreram em bombardeamentos de aviões desconhecidos contra posições do EI em Alepo, e outros três em ataques da força aérea turca contra Arima, controlada por um grupo vinculado às Forças da Síria Democrática (FSD), uma aliança liderada pelas milícias curdas.

Lusa

  • Dirigentes do GD Ribeirão acusados de auxílio à emigração ilegal
    1:34

    Desporto

    Oito dirigentes do Grupo Desportivo de Ribeirão, um clube de Vila Nova de Famalicão que fechou as portas em 2015, foram acusados pelo Ministério Público.Em causa, estão suspeitas de auxílio à emigração ilegal ou falsificação de documentos, relacionadas com transferências de jogadores estrangeiros em situação ilegal.

  • Capacetes Brancos agradecem Óscar para filme sobre a guerra na Síria
    1:34

    Óscares 2017

    O Óscar para melhor documentário curto foi atribuído a um filme sobre a guerra na Síria. "The White Helmets" retrata o trabalho dos Capacetes Brancos, uma equipa de voluntários que ajuda no salvamento e resgate de habitantes sírios atingidos pelo conflito no país. O Fundador dos Capacetes Brancos já veio fazer um agradecimento público pela atribuição deste galardão. Raed Saleh diz que é uma motivação para os voluntários que todos os dias arriscam a vida para salvar outras pessoas.

  • O primeiro eclipse solar do ano
    0:57
  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16