sicnot

Perfil

Mundo

Fim do Obamacare prestes a chegar

O Obamacare, programa de saúde e segurança social por que o Presidente dos Estados Unidos tanto batalhou, está cada vez mais próximo do fim. A Câmara dos Representantes votou esta sexta-feira a revogação da medida.

O fim do programa foi aprovado com 227 votos contra 198.

Na terça-feira, Donald Trump prometeu que a sua Administração irá revelar em breve um plano para substituir o Obamacare com legislação para "tratar dos cuidados de saúde neste país".

"Vamos repelir e substituir, é uma coisa muito complicada", disse Trump, acrescentando que os dois passos iriam surgir praticamente ao mesmo tempo, uma promessa que será difícil de cumprir tendo em conta as regras do Senado e a oposição dos democratas.

A aprovação da proposta de hoje vai permitir legislação consequente para fugir ao risco de uma obstrução parlamentar (filibuster) pelos democratas no Senado. No entanto, os republicanos ainda não chegaram a um acordo sobre como substituir o Obamacare.

O programa do Presidente Obama alargou a assistência na saúde a cerca de 20 milhões de norte-americanos, impedindo que as seguradoras negassem cobertura devido a problemas preexistentes, e direcionou milhares de milhões de dólares para os estados para o programa de saúde Medicaid, destinado aos mais pobres.

A votação do Senado vai estabelecer regras orçamentais especiais que vão permitir que a segunda votação, para repelir partes do programa de saúde, aconteça com uma maioria simples do Senado.

  • Senado dos EUA aprova primeira medida para desmantelar Obamacare

    Mundo

    O Senado dos Estados Unidos deu o primeiro passo concreto para desmantelar a lei de saúde do governo Obama, conhecida como Obamacare, com uma votação a instruir comités parlamentares para traçarem legislações para reverter o programa, um dos principais legados do Presidente Barack Obama.

  • Obama diz que republicanos têm de apresentar opção melhor que o "Obamacare"
    0:54

    Mundo

    Em final de mandato, o Presidente dos Estados Unidos deu hoje uma entrevista à Vox, uma publicação online, líder entre os jovens com idades entre os 15 e os 33 anos. Entre outros assuntos, Barack Obama falou do que pode acontecer ao chamado "Obamacare", dizendo que se os republicanos tiverem uma medida para a saúde melhor, será o primeiro a "aplaudir".

  • Marcar cedo e resistir (ou como Portugal venceu Marrocos)

    Mundial 2018 / Portugal

    A seleção nacional alcançou hoje a primeira vitória no Mundial 2018, frente a Marrocos, em Moscovo. Cristiano Ronaldo (outra vez) marcou logo aos quatro minutos. Depois, Portugal pouco mais fez senão aguentar as investidas dos marroquinos, que ficam desde já afastados dos oitavos de final.

  • Fernando Santos dá um puxão de orelhas à equipa
    1:57
  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • Ronaldo, o motivador
    3:23
  • Os "memes" do desempenho de Cristiano Ronaldo frente a Marrocos
    1:25
  • Cristiano Ronaldo: o melhor do jogo, o melhor do Mundial, o melhor do mundo

    Mundial 2018 / Portugal

    Apesar da prestação de Rui Patrício na defesa da baliza lusa, Cristiano Ronaldo foi eleito o homem do jogo, pela segunda vez consecutiva, depois de marcar o golo que deu a vitória a Portugal frente a Marrocos. O capitão português ofereceu à equipa os três pontos essenciais para a eventual passagem aos oitavos de final. Mas Ronaldo não fica por aqui. Contas feitas, CR7 é o melhor marcador do Mundial (4 golos em 2 jogos) e já marcou 85 golos por Portugal, feito nunca antes alcançado nem por Eusébio nem por Pauleta. No auge dos 33 anos, há quem diga que Ronaldo "é como o vinho do Porto". Será que ainda vai chegar à marca dos 100? Parece que, para o CR7, nada é impossível.

  • Parecia que Rui Patrício tinha cola nas luvas
    5:40
  • Os momentos descontraídos dos jogadores que estão no Mundial
    1:54
  • Selecionador de Marrocos queixa-se da arbitragem
    1:41
  • Georgina Rodriguez assistiu ao jogo de Portugal e acenou a Ronaldo
    1:05
  • Schulz responde a Trump: "é um especialista em estatísticas criminais"

    Mundo

    "Donald Trump é um especialista em estatísticas criminais: pagamentos a estrelas porno, contactos ilegais com russos e diretores de campanha presos". Foi assim que o deputado alemão Martin Schulz respondeu ao Presidente norte-americano, depois de este ter afirmado várias vezes que a criminalidade na Alemanha aumentou devido à imigração.

    SIC

  • "Vou pedir a alguém que dê esta notícia por mim". Jornalista emociona-se com o caso dos bebés mexicanos separados das famílias
    0:49