sicnot

Perfil

Mundo

Kerry diz que declarações de Trump sobre Merkel são pouco apropriadas

© POOL New / Reuters

O secretário de Estado cessante dos Estados Unidos, John Kerry, classificou esta segunda-feira como "pouco apropriadas" as declarações do Presidente eleito, Donald Trump, sobre a chanceler alemã, Angela Merkel, descrevendo a chefe de governo germânica como "corajosa".

Numa paragem em Londres - nos últimos dias da sua última ronda diplomática ainda em funções - e a apenas a quatro dias da tomada de posse de Donald Trump, John Kerry disse à cadeia CNN que o Presidente eleito errou ao criticar Merkel na questão dos refugiados. Em resposta a uma entrevista de Trump ao jornal britânico The Times e ao alemão Bild, Kerry defendeu o papel da União Europeia, defendeu Merkel e a sua política quanto ao acolhimento de refugiados. "Muito francamente, penso que foi pouco apropriado para um presidente eleito dos Estados Unidos estar a meter-se na política de outros países de forma tão direta", disse Kerry à CNN. O chefe da diplomacia norte-americana acrescentou que "a partir de sexta-feira será o responsável pela relação" com a Alemanha, pelo que terá de "falar por ela". "Mas penso que temos de ser muito cautelosos acerca de sugerir que um dos mais fortes líderes da Europa - e um dos mais importantes quanto ao caminho que seguimos - fez um erro ou outro", realçou.

Na sua entrevista, divulgada hoje pelos dois jornais, Trump classificou a NATO como uma organização "obsoleta", aplaudiu a decisão do Reino Unido de sair da União Europeia e considerou "catastrófica" a política de Angela Merkel sobre o acolhimento de refugiados."Eu acho que ela foi extremamente corajosa e penso que essa caracterização não corresponde nada ao que aconteceu", disse.

Kerry alertou que os inimigos da Europa, incluindo a Rússia, estão a tentar dividir o Ocidente e recordou que a administração do Presidente Obama se opôs fortemente ao 'Brexit'. O secretário de Estado norte-americano participa na terça-feira no Fórum Económico de Davos, na Suíça.

Lusa

  • John Kerry acredita que Trump mudará de posição relativamente ao clima
    0:35

    Mundo

    O secretário de Estado norte-americano acredita que as posições de Donald Trump em matéria de clima e ambiente vão mudar quando chegar à Casa Branca. Durante a campanha, Trump considerou o aquecimento global um "embuste". Na conferência do clima, em Marrocos, John Kerry afirmou que mesmo que o próximo Presidente quisesse mudanças, o mercado não ia deixar.

  • Admissão de efetivos nas Forças Armadas aquém do pedido pelas chefias
    1:42

    País

    O Ministério das Finanças autorizou a admissão de mais efetivos nas forças armadas, este ano mas a integração fica muito abaixo do número pedido pelas chefias militares. Mário Centeno só terá autorizado a integração de cerca de três mil militares em vez das cinco mil vagas propostas pelas chefias do Exército, Força Aérea e Marinha.

  • Primeiro eclipse solar 100% visível nos EUA em 38 anos
    0:40
  • Pyongyang acusa Washington de atirar "achas para a fogueira"
    1:47

    Mundo

    A Coreia do Sul e os Estados Unidos iniciaram esta segunda-feira exercícios militares conjuntos. As manobras militares procuram ensaiar respostas a uma hipotética invasão da Coreia do Norte. Pyongyang já reagiu e diz que Washington está a atirar "achas para a fogueira". 

  • "É muito importante que os EUA mostrem determinação política e militar"
    0:50

    Mundo

    Os exércitos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos iniciaram hoje as manobras anuais numa altura marcada pela recente escalada de tensão entre Pyongyang e Washington. Para Miguel Monjardino, comentador da SIC, estes exercícios militares são encarados como uma provocação para a Coreia do Norte. Monjardino defende que é importante que os EUA mostrem determinação no atual clima de tensão nuclear.

  • China prepara-se para inaugurar comboio mais rápido do mundo
    1:08
  • Morreu o rei da comédia
    2:08

    Cultura

    Um dos grandes nomes do humor norte-americano morreu ontem, aos 91 anos. Jerry Lewis era comediante, ator, argumentista, cantor e realizador. Considerado o rei da comédia, Lewis influenciou diferentes gerações de comediantes e foi defensor de várias causas humanitárias, entre as quais a distrofia muscular.

  • A insólita entrevista de Jerry Lewis que se tornou viral
    2:39

    Cultura

    Jerry Lewis concedeu no início deste ano uma entrevista insólita que se tornou viral nas redes sociais. O comediante decidiu, pura e simplesmente, não colaborar com o entrevistado. Lewis tinha na altura 90 anos e continuava a trabalhar, tendo participado no filme "Max Rose", em 2016.