sicnot

Perfil

Mundo

MIT quer humanos a ajudar máquinas a decidir (quem morre)

O dilema: o acidente é inevitável. Quem morre?

MIT

A "Máquina Moral" é uma plataforma online que recolhe a perspetiva humana em decisões que terão de ser tomadas por uma máquina. Por exemplo, quando um carro sem condutor se depara com o dilema do mal menor: em quem acertar - para evitar outros - num acidente de viação.

O acidente é inevitável. Quem morre? É esta a questão que os investigadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT) querem ver respondida pelas pessoas que acedem à sua "Máquina Moral".

Não há uma resposta certa ou errada, é uma questão moral que depende do livre arbítrio humano. Que uma máquina obviamente não tem.

Os investigadores querem obter o máximo de respostas para poder extrair a que foi escolhida pela maioria e introduzi-la na máquina.

Na simulação são apresentados alguns cenários interessantes. Será a vida humana mais valiosa que a de um animal? Deverão ser atropelados dois criminosos e dois inocentes ou deverá morrer o condutor e três passageiros (todos inocentes)? Serão os idosos menos valiosos que os jovens? Uma mulher será mais valiosa que um homem? Tudo questões sem respostas certas em cenários que têm uma ínfima hipótese de ocorrer durante a vida.

De qualquer forma, serão respostas úteis para os programadores de carros sem condutor, porque darão a perspetiva humana de como as pessoas acham que um carro deve atuar em tais circunstâncias únicas.

  • Google anuncia alterações para combater notícias falsas

    Mundo

    A Google vai utilizar as observações dos utilizadores e de avaliadores sobre os resultados das pesquisas para introduzir "melhorias" no seu algoritmo e combater o fenómeno das notícias falsas, anunciou a empresa no seu blogue corporativo.

  • As diferentes faces de Maria
    4:45

    Mundo

    Qual é a imagem de Nossa Senhora que vem à sua mente quando o nome da Virgem católica é mencionado? Uma exposição numa cidade do interior do Brasil mostra que a Mãe de Jesus pode ter várias faces.

    Correspondente SIC