sicnot

Perfil

Mundo

É do interesse de Washington ter "relações construtivas" com Moscovo

© Joshua Roberts / Reuters

O Presidente norte-americano cessante, Barack Obama, declarou esta quarta-feira que é "do interesse dos EUA e do mundo ter relações construtivas com a Rússia", na sua última conferência de imprensa na Casa Branca. "Essa foi a minha perspetiva durante a minha Presidência: naquilo em que os nossos interesses convergiam, trabalhámos juntos", prosseguiu o 44º Presidente dos EUA.

A dois dias da posse do seu sucessor na Casa Branca, o magnata nova-iorquino do imobiliário Donald Trump, que pretende tornar novamente mais calorosas as relações glaciais entre a Casa Branca e o Kremlin, Barack Obama acrescentou que essa sua abordagem sofreu o embate de uma "escalada no discurso antiamericano" quando Vladimir Putin ocupou a Presidência russa, em 2012, o que levou a uma relação Washington-Moscovo "mais antagónica e difícil".

Os comentários do chefe de Estado cessante têm, em pano de fundo, a polémica nos Estados Unidos sobre a interferência, denunciada pelos serviços de informações norte-americanos, das autoridades russas nas eleições presidenciais ganhas por Donald Trump a 08 de novembro último

.A comunidade dos serviços secretos dos Estados Unidos chegou à conclusão de que Moscovo, sob as ordens de Putin, levou a cabo uma campanha de pirataria informática para influenciar o resultado do escrutínio presidencial norte-americano em favor do multimilionário.

Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.