sicnot

Perfil

Mundo

Obama faz dotação de 500 milhões de dólares para fundo verde para o clima

© Jonathan Ernst / Reuters

A administração cessante do Presidente Barack Obama anunciou esta terça-feira a contribuição de 500 milhões de dólares para o "fundo verde" da Organização das Nações Unidas para o clima, três dias antes de passar a pasta a Donald Trump.

O acordo de Paris sobre o clima assinado no final de 2015 foi um dos sucessos do Presidente Obama, enquanto o seu sucessor, Donald Trump, era particularmente cético relativamente à luta contra o aquecimento global. Um ano antes do acordo da Cimeira do Clima em Paris, a administração Obama anunciou, em novembro de 2014, uma contribuição de três mil milhões de dólares para o fundo verde da ONU para o clima.

Hoje, três dias antes da investidura de Donald Trump como o 45º Presidente dos Estados Unidos da América, o departamento de Estado indicou que fará uma contribuição de 500 milhões de dólares suplementares para o "fundo verde" do clima, depois de num ano ter contribuído com 500 milhões. Este fundo representa "a maior instituição financeira multilateral do mundo consagrada à luta contra o aquecimento global", disse a diplomacia americana, sublinhando que "mais de 180 países criaram programas para a redução da emissão de gases".

Na passada semana, perante o Congresso, o futuro patrão da diplomacia americana nomeado por Donald Trump, o ex-presidente executivo da petrolífera ExxonMobil, Rex Tillerson, considerou "importante" que os Estados Unidos continuem mobilizados na luta internacional contra o aquecimento global. "Nenhum país pode resolver sozinho este problema", sublinhou Rex Tillerson, deixando entender que é favorável a que Washington continue a integrar o acordo de Paris, assinado em dezembro de 2015 por 195 países e no qual o Presidente Obama desempenhou um papel fundamental.

Durante a campanha eleitoral, Donald Trump prometeu fazer sair Washington do acordo sobre o clima e já depois de eleito manifestou ter "abertura" para a questão.

Lusa

  • Derrame de ácido clorídrico na Nacional 1, em Gaia
    1:15

    País

    Um derrame de ácido clorídrico obrigou esta manhã ao corte da Nacional 1, em Vila Nova de Gaia, na zona de Pedroso. O ácido estava a ser transportado em embalagens de plástico, dentro de um pesado de mercadorias. Foi o motorista que detetou a fuga e pediu a ajuda dos bombeiros.

  • "Fiz coisas de que me envergonho"
    2:31
  • "É abusivo falar de fuga ao fisco"
    4:10

    Economia

    Dez mil milhões de euros é o valor de que se fala das transferências para contas offshore, que terão escapado à Autoridade Tributária. O número impressiona, mas é preciso notar que este dinheiro é capital que sai do país e o capital não está sujeito ao pagamento de imposto só porque sai do país. O fiscalista Tiago Caiado Guerreiro esteve no Jornal da Noite para dar mais explicações sobre o caso.

  • Número de mortos de atentado em al-Bab sobe para 60

    Mundo

    O atentado bombista de hoje na cidade de al-Bab (Norte da Síria), capturada na quinta-feira ao Estado Islâmico, fez pelo menos 60 mortos, de acordo com um novo balanço noticiado pela agência de notícias estatal turca Andadolu.