sicnot

Perfil

Mundo

Ex-Presidente da Gâmbia abandona país e deixa cofres do Estado vazios

reuters

Mais de 10 milhões de euros desapareceram dos cofres do Estado na Gâmbia, depois de Yahya Jammeh, que esteve 22 anos no poder após um golpe de Estado, ter abandonado o país, este sábado.

Mai Ahmad Fatty, conselheiro do atual Presidente, declarou aos repórteres que a Gâmbia está em "colapso financeiro".

"Os cofres estão na prática vazios. Foi confirmado por técnicos do Ministério das Finanças e do Banco Central da Gâmbia", declarou.

Segundo Fatty, Jammeh ter-se-á ido embora com mais de 10 milhões de euros. Alguns dos bens do ex-Presidente estarão na Guiné, onde Jammeh fez escala na sua viagem para a Guiné Equatorial.

O ex-Presidente da Gâmbia anunciou que tinha decidido deixar a liderança do país, numa mensagem transmitida este sábado na televisão estatal.

"Decidi hoje, em consciência, deixar a liderança desta grande nação", afirmou Jammeh.

Adama Barrow venceu as eleições presidenciais de 1 de dezembro. Jammeh recusou-se a aceitar os resultados eleitorais, mas acabou por sair após a mediação de líderes regionais e a ameaça de uma intervenção militar.

  • Bruno de Carvalho e Octávio Machado suspensos

    Desporto

    O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, e o diretor-geral para o futebol, Octávio Machado, foram esta terça-feira suspensos pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, na sequência de uma queixa apresentada pelo Benfica em novembro de 2015.

  • Corredora exausta é levada ao colo até à meta na meia maratona do amor
    1:06

    Mundo

    Aconteceu este domingo em Filadélfia, EUA. A poucos metros da meta uma corredora exausta é amparada por dois colegas. Mas o cansaço é tanto que fica sem força nas pernas. É quando aparece a terceira ajuda. Um homem volta para trás e leva-a no colo até à meta. A centímetros do fim larga-a para que a corredora possa atravessar a meta pelo seu próprio pé.

    Patrícia Almeida

  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho