sicnot

Perfil

Mundo

Donald Trump dirige ultimato ao homólogo do México sobre muro fronteiriço

O Presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçou hoje cancelar o encontro com o seu homólogo do México, Enrique Peña Nieto, caso o país vizinho se recuse a pagar o muro que pretende construir na fronteira comum.

"Se o México não estiver disposto a pagar pelo tão necessário muro, então será melhor cancelar a reunião programada", indica na sua conta na rede social Twitter numa referência ao encontro previsto para o início da próxima semana em Washington entre os dois presidentes.

"Os EUA têm um défice comercial com o México de 60 mil milhões de dólares. Desde o início a NAFTA foi um acordo apenas para um lado, com despedimentos em massa e perdas para as empresas", prossegue Trump no ultimato dirigido a Peña Nieto, numa nova denúncia do Tratado de Livre Comércio da América do Norte.

Sob pressão da oposição mexicana, que o exortou a anular a deslocação a Washington, o Presidente mexicano referiu aguardar o regresso de uma delegação de alto nível à capital federal norte-americana antes de anunciar uma decisão.

"Lamento e condeno a decisão dos Estados Unidos de prosseguir a construção do muro que, desde há muitos anos, em vez de nos unir, nos divide", declarou o chefe de Estado mexicano numa breve mensagem vídeo difundida na noite de quarta-feira, também na sua conta no Twitter.

Trump assinou na quarta-feira um decreto para o início da construção de um muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México para conter a imigração clandestina, a promessa mais emblemática da sua campanha eleitoral.

A polémica decisão de Trump surge no momento em que os ministros dos Negócios Estrangeiros e da Economia mexicanos se encontram em Washington para preparar o encontro entre os dois chefes de Estado, cinco meses após uma visita do candidato Trump ao México e, na ocasião, muito mal recebido pela população mexicana.

Lusa

  • Muro da fronteira EUA-México começou a ser construído há mais de 20 anos

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos anunciou esta quarta-feira a construção de um muro na fronteira com o México que vai começar dentro de "meses". Esta era uma das promessas eleitorais e Donald Trump não perdeu tempo e assinou na primeira semana de mandato a ordem para a construção da obra, cujo projeto será feito "de imediato". Este não é, contudo, o primeiro Presidente norte-americano a defender a edificação de uma barreira na fronteira entre os dois países. Um terço do muro já existe e começou a ser erguido há mais de 20 anos.

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59