sicnot

Perfil

Mundo

Papa apela a cristãos e muçulmanos para "permanecerem unidos" em oração

© Max Rossi / Reuters

O papa Francisco defendeu esta segunda-feira a "importância" de cristãos e muçulmanos "permanecerem unidos" na oração, na sequência de um ataque a uma mesquita no Quebeque (Canadá), que fez seis mortos e vários feridos.

O papa fez este apelo no âmbito de um encontro que manteve com o cardeal canadiano e arcebispo do Quebeque, Gérald Cyprien LaCroix, que por coincidência se encontrava em visita a Roma e que regressou de imediato ao seu país, informou o Vaticano através de um comunicado.

O secretário de Estado do Vaticano, Pietro Parolin, enviou a Lacroix em nome do papa um telegrama em que Francisco "condena energicamente este novo ato de violência que gera tanto sofrimento".

Por outro lado, o Conselho Pontífice para o Diálogo Inter-religioso manifestou através de um comunicado a sua "tristeza e indignação pelo atentado cruel perpetrado contra os fiéis muçulmanos reunidos em oração no Quebeque num lugar de culto".

"Com este gesto insensato foram violados a sacralidade da vida humana e o respeito devido a uma comunidade em oração e ao lugar de culto que a acolhia", sublinhou ainda o Conselho, que transmitiu a sua "solidariedade plena" para com os muçulmanos canadianos, vítimas deste ato de "violência inaudita".

Lusa

  • Eis os novos heróis de Vila de Aves
    3:03
  • Desportivo das Aves fora da Liga Europa

    Desporto

    O Desportivo das Aves não vai à Liga Europa e o Sporting terá entrada direta na fase de grupos. Apesar da conquista da Taça de Portugal, a equipa avense não se licenciou em tempo útil para poder participar na prova da UEFA, apurou a SIC.

  • E agora, Sporting? Semana de decisões e incertezas
    2:53
  • "Para primeiro dia de pesca da sardinha, não foi mau"
    2:19
  • "Desfiliei-me do PS mas continuo socialista"
    1:29

    País

    José Sócrates garantiu este domingo que não atacará o PS e que continua a ser socialista. O antigo primeiro-ministro participou num almoço de apoio, em Lisboa, com cerca de 100 pessoas, a maioria anónimos.